Tudo que eu quero é uma garota como você

Este é um filme feito para a TV, que foi lançando ao mesmo tempo nos cinemas e para streaming. É sobre uma garota autista linda chamada Dakota Fanning que faz um road movie de 300 km para poder ... Verbalizar tudo é constrangedor, e algumas vezes causa desconforto. Em vez disso, aprenda a detectar os sinais que indicam se ela está pronta para ‘avançar’ com você, ou não. E claro: aprenda também a captar os sinais de que não é hora de avançar. 5# Aprenda a Dizer Não. Sempre concordar em tudo é, no mínimo, estranho. Como Esquecer Sobre uma Garota que Você Gosta. A solidão pode fazer com que você fique um pouco obcecado pela garota que você gosta. Isso que você está sentindo é doloroso, mas é mais comum do que imagina. A boa notícia é que vai passar e,... Tudo que eu quero é você Não tenho vergonha de dizer que demorei, mas finalmente entendi que tudo que eu quero é você. Volte pra mim e deixe eu demonstrar todo esse amor que tenho em mim. Sakura era definitivamente a garota mais persistente de Konoha. Quando a Haruno colocava algo em sua cabeça, não havia ninguém que possa fazê-la mudar de ideia. Hinata e Ino afirmavam isso com unhas e dentes. Então quando seus olhos cruzaram os de Sasuke Uchiha, todos sabiam que ele era a sua mais nova meta. E bom, tudo que Sakura queria, ela conseguia. Pra não dizer que odiei tudo, tem o ator de 'Jogos Vorazes' que é uma saga que eu amo como você pode ver aqui. Fiquei um pouco espantada que o pai das garotas era o Presidente Snow, de 'Jogos ... Não é um lance fácil e superficial. Eu não conseguiria continuar com a moça e conheço muitos amigos que não conseguiriam. Ninguém vai te julgar uma pessoa pior se você não conseguir ficar junto também. Mas se você quiser ficar com ela, é aqui que entra o desprendimento e muita auto-confiança. Uma garota como eu Que vive simplesmente E que gosta de cantar Dizendo o que sente. Uma garota como eu Precisa certamente De alguém como você, definitivamente Alguém como você Que saiba o que espero E que gosta de querer As coisas que eu quero. Uma garota como eu Precisa certamente De alguém como você Que é muito diferente. Uma garota como eu Que antes era triste Que aprendeu a ser ... Eu vou te Explicar agora: As mulheres estão acostumadas com elogios babacas e fúteis que a maioria dos homens fazem para tentar impressionar uma mulher, mas se você quer ser diferente basta fazer o oposto do que a maioria faz que é elogiar a beleza física de uma garota e elogiar sem conhecer a mulher. Como Mostrar a uma Garota que Você a Ama. Se ama uma garota, é importante contar a ela. Mas, se é muito tímido ou fica nervoso em dizer aquelas três palavras em voz alta, não se preocupe. Há várias formas para mostrar a uma garota o quanto...

A agonia do desejo sexual

2020.09.19 03:24 Fuck_all_this_world A agonia do desejo sexual

Bom, esse é meu primeiro desabafo aqui, então me perdoem se eu disser ou fizer algo errado.
Tudo começou em setembro do ano passado, quando decidi começar a praticar o famoso NoFap, e parar de ver pornografia também, não posso negar que tenho me sentido muito melhor com isso, de vez em quando eu dava umas recaídas e ficava muito mal por isso, mas mesmo assim, persisto em parar de vez com masturbação e pornografia, o problema começou mês passado, que parei de bater punheta e estou até hoje só que ainda tenho visto alguns pornôs e alguns hentais, nada muito duradouro, vejo 30 segundos a cada 3 dias e tá de boa, mas comecei a sentir que toda esse impulso sexual quer sair, mas não quero bater uma, e já faz dias que sinto uma certa angústia, porque não quero bater uma e também não transo (Só transei uma vez, a dois anos atrás, com uma GP) e toda essa angústia me causou alguns efeitos colaterais, como ansiedade alta durante o dia, também posso estar com algum tipo de crise do tipo “Pq ninguém quer transar comigo?? Será que eu sou um cara tão feio assim?”.
Tinha até uma garota que eu conversava a uns dias que a gente ficava marcando de ir transar e tals, mas nunca dava certo, e ela começou a ficar mais emotiva comigo e eu só queria o prazer, e já tinha avisado ela sobre isso, então larguei de falar com ela.
Não espero que ninguém leia isso até o final ou me dê uma solução para o meu problema, eu só quero botar isso pra fora e me questionar se esse NoFap tá valendo a pena.
Obrigado se você leu.
submitted by Fuck_all_this_world to desabafos [link] [comments]


2020.09.18 03:55 MEIXXMO Isso ta desnecessariamente longo hein

Vou falar várias coisas sobre mim nesse desabafo, não é nada interessante então é... só avisando.
Porra, 3 vez escrevendo essa merda hein... é realmente difícil escrever sobre si, porque eu quero anotar tudo o que se passa, mas são tantas coisas... sinceramente seria legal se eu parasse de complicar tudo, porque eu sei que sou eu quem está impondo muros e sendo uma merdinha, saca. Mas fazer o que, to na adolescência, e dizem que é uma fase conturbada mesmo, não?
"Por que você é tão estranha?" "Sua depressivazinha" "seus bostinhas" kkkk, ela provavelmente nem se lembra, mas eu fico aqui remoendo isso, e porra, por que que quando eu me sinto triste e choro, eu fico rindo????? VAI SE FODEEEER ISSO E BIZARROOO
Detalhe: desculpem pelas palvras de baixo calão, normalmente sou muito quieta, mas sei lá, eu sou "doente da cabeça" de acordo com ela, né? Kk porra, to fazendo muito drama sobre isso.... eu realmente queria ser calma do jeito que aparento por fora sabe, conseguir silenciar minha mente enquanto ouço lofi ou sei lá, mas fico lembrando das merdas que já fiz e isso me deixa tão, sei lá, é uma mistura de nervosismo com raiva e tristeza e arrependimento sabe, porque tipo, PRA QUE?! Eu SABIA que aquilo era algo extremamente burro, então POR QUE?!
Caara, sabe, foi com uns 11 anos que comecei a me afastar das minhas amigas, essa época foi uma merda. Eu adorava descontar minha raiva na minha pele, e consequentemente acabei usando moletom todos os dias quando ia pra escola~ kkk, minha mãe tinha vergonha de mim, odiava que que eu deixasse minha franja na frente do olho, mas adivinha, eu não deixava, ela que caía por eu sempre estar olhando pra baixo, e eu também acabei ficando cansada de colocar atrás da orelha. E sabe, até hoje isso é bem conveniente, porque quando eu acabo chorando na sala a franja esconde, na maioria das vezes, NA MAIORIA ESSA MERDAAA
A garota que sei la, eu gosto? Nao? Eu realmente não sei, só sei que quero estar com ela, ou sei la, pelo menos saber que ela está bem, as vezes percebe isso. "Você está bem?" Ela diz "sim" e ela sabe que eu minto, mas como? Eu sou tão mal mentirosa assim vey? Uma vez isso aconteceu num amigo secreto que eu deicidi de forma impulsiva ir, e quando vi como todos eram tão próximos, eu chorei... ela foi, perguntou sobre e eu menti, ae ela chamou o professor ;-; poxa, aquele dia me deixou triste, tipo, sei lá, eu fui muito estranha?? Quando ele tirou minha franja da frente e viu minha cara eu me senti humilhada, nao isso, mas tipo, envergonhada sabe? Ahhh sei laaaa
Minha relação com a minha classe não é das melhores, e por minha culpa. Lá todos são muito gentis, e eu acabo afastando todo mundo ao ponto de ja terem falado que sou "macumbeira" ou "satanista", mas sinceramente eu acho que mereço... antes dos 11 anos, quando eu tinha amigas, eu era mentirosa com minhas amigas, sempre exagerando verdades ou contando mentiras absurdas, me sentia superior a todos, disfarçava minha inveja por ódio e sei lá, quando notei isso eu realmente fiquei em choque... tipo, eu era muito amigável com elas e tudo mas quando eu sentia raiva eu acabava descontando nelas, ao ponto de ja ter deixado uma com dor de cabeça por causa da porra de um jogo. Até hoje me amaldiçoo por isso...
Sabe, eu nem duvido que seja só eu pensando nessas coisas, mas ainda assim... sei lá, me sinto mal perto das pessoas, nunca sei o que falar e acabo sempre mudando a conversa pra um rumo estranho ou desagradável. Eu prefiro muito mais me expressar agindo, tipo, eu já cozinhei doces para uma garota que não sei se gosto no sentido romântico, talvez eu só esteja confundindl porque sou uma virjona solitária ;-; mas ainda assim, adoraria poder conversar normalmente com ela... Enfim, agir é tão melhor, tipo, eu realmente queria chamar alguém pra ficar deitada comigo ouvindo lofi ou sei lá, cozinhando (amooo fazer doce, só sei fazer isso, comida de verdade é saudável demais pro meu gosto Ò ^ Ó kk mas eu ja disse isso né? Hum, acontece) mas é...
Foda que mesmo antes da quarentena, eu não posso sair de casa. Eu realmente odeio esse fato, sei la, queria poder ir no shopping mesmo que sozinha, saca. E deve ser muito reclamação de burguesa, mas ainda assim, odeio, ODEIO o fato de que eu sou atrasada, no sentido de só ter tido permissão pra lavar a própria louça com uns 12 anos ou até mesmo cortar minha própria comida. Ou sei lá, só participar de modinhas adolescentes de forma atrasada e vergonhosa. Eu só faço merda cara...
Sabe, agora eu tenho aquela coisa de controle dos pais porque eu não quis mostrar meu whats pra minha mãe (porque tipo, qualquer coisinha pra minhha mãe já é algo grande) e ela acabou explodindo. Odeio isso, não posso nem mais ter amigos online, e nem conversar com o Italo, um cara que realmente era um amigo foda que conheci por uns 1 ano e meio sabe, era tão hilário passar a madrugada com ele, E DROGAAAAA EU TO CHORANDO AGORA serio eu tenho tanta saudade dele :( mas sei lá, já se passaram uns anos e agora conversar com ele não tem mais aquele clima sabe, de tipo, eu poder falar abertamente sobre qualquer coisa. E se alguém começar com o papo de "ah ele pode ser perigoso e blablabla" primeiro: ele tinha namorada. Segundo: a gente só zoava vey, eu mal falava da minha vida mesmo, a nossa coonversa só fluía...
Bom, sei lá, é inútil ficar pensando nessas coisas mas ainda assim, não dá pra evitar, que hoje as coisas estão tão, tipo, chatas? Não é isso, talvez sem graça? Eu realmente não sei explicar... mas é, dá pra entender o que uma idiota introvertida e rude pensa nessa quarentena né? Eu não duvido que esteja enlouquecendo aos poucos, porque tipo, tá tudo tão perfeito, a gente vai se mudar agora pra uma casa muito melhor, eu tenho uma cachorrinha linda, agora posso mexer no fogao pra fazer minhas coisa mas sei la, eu teimo em ser a bosta que sou, hein, MERDAAAA Sabe Sempre que to sozinha eu acabo aprofundando esses e outros pensamentos, Eu sempre acabo chorando. Ae eu sempre repito: "Acontece" Isso realmente me deprime. Era pra acontecer? É normal isso? Tipo, deve ser, mas ainda assim, é tão doloroso, é tão irritante não poder mais sentir que posso me salvar. Tipo, eu não consigo imaginar meu futuro saca, eu sempre me vejo indo pra sacada aos 18 anos ou indo trabalhar pra uma empresa qualquer e ter uma vida qualquer. Talvez seja algo muito futuro, mas ainda assim, eu TENHO que pensar sobre isso.
Eu sei de todas as minhas falhas, sou chata, orgulhosa, feia, burra, lenta, desonesta e etc. E é por isso que eu me odeio... odeio tirar fotos, odeio fazer provas, odeio ter que me levantar e me esforçar pra qualquer coisa, porque no fim das coisas, nada disso vale o esforço. Eu vou morrer de qualquer jeito, então pra que me importar? Sabe, isso é um pensamento constante que inclusive uso para me acalmar. Eu cochicho um "eu vou morrer amanhã", e surpreendentemente, dá certo! Olha que legal, nossa! ;-;
Enfim, é, também não sei qual o objetivo desse texto, só acabei fazendo mesmo... nah, acontece.
submitted by MEIXXMO to desabafos [link] [comments]


2020.09.18 03:23 CIRCOBHV Como ter boas preliminares ?, jovem com pouca experiencia aqui.

Tenho 19 anos e só tive duas experiencias na minha vida(com GP), tenho um penis com 21cm de comprimento e 15cm de circunferência, não me considero pequeno, mas ter penis acima da média não é tudo, vou sair com uma garota em breve e eu quero fazer ela realmente sentir prazer, eu considero preliminares uma coisa essencial, mas não sei como ter uma, nas experiencias que tive, acabei sendo afobado, não sei por onde começar, coisa assim, e sei que preliminares são importantes, como posso mudar isso ?, vocês tem algum manual de com passo a passo de preliminares ?, tipo beijo, sexo oral, qualquer coisa assim, na hora eu acho que vou ficar perdido.
submitted by CIRCOBHV to sexualidade [link] [comments]


2020.09.17 06:24 Rotarki Eu preciso de uma luz

Eu vou tentar resumir para que não fique muito grande. Eu tenho 22 anos de idade, estou no último ano da faculdade, faço curso na área de tecnologia da informação e estou bastante perdido na minha vida. Eu perdi a vontade de lutar por mim, ao mesmo tempo, eu não quero desistir da minha vida.
Eu formei no ensino fundamental, médio e curso técnico sem tirar uma nota abaixo da média, eu nunca fiquei de recuperação ou reprovei em absolutamente nada, tudo sempre foi muito fácil pra mim, eu simplesmente ia e dava certo, sem me importar com qualquer coisa que pudesse ser um obstáculo. Eu era extremamente cheio de vontade e queria ser alguém 'grandioso', mas o único motivo para isso era a capacidade de construção de uma família feliz, queria ter uma esposa e 2 filhos, e ser para eles um herói, esse era meu sonho de criança. Minha motivação esteve por muito tempo arraigada à ideia de estar ao lado de um amor, e construir uma vida assim... Mas, ao longo da minha vida eu fui me decepcionando muitas vezes, e nunca confiei muito em ninguém, nem em amigos que eu amo, porque penso que estes mesmos podem me deixar um dia. Nunca namorei de verdade, e a garota da qual eu cheguei mais perto disso, que eu mais confiei em toda minha vida e me abri de todas as formas, me abandonou no fim e foi extremamente doloroso, eu me senti substituído e inválido, fraco. A vida perdeu o sentido, e eu me senti um homem impotente comigo mesmo, desprezível até, inferior.
Claro, depois de um tempo eu percebi que o erro era em sua maior parte da garota em questão, e eu também errei em interpretar o quão especial ela era pra mim, eu superei esse relacionamento mas não voltei a ver cor na vida, aquilo era tinha sido o rompimento do último fio que mantinha minha vontade no mundo. O mundo é repleto de pessoas podres, crueldade e decepções de todas as espécies, eu sei que há, entretanto, no meio de todo o caos algumas centelhas de luz, e é justamente o que eu preciso nesse instante, um pequeno milagre, que claro, pequenino aos olhos alheios, pois para mim seria possivelmente o maior que vivi após o meu nascimento. Eu entrei na faculdade já deturpado mentalmente, não era mais obrigado a ficar na sala de aula portanto eu matava muitas aulas, eu não me importava com absolutamente nada, nem com resultados de provas, trabalhos, notas ruins...(Não foi quando houve o rompimento da relação com a garota, eu já entrei na faculdade meio desanimado da vida, o rompimento do relacionamento com a garota foi no começo de 2020, meu último ano da faculdade) Por mais inteligente que eu pudesse ser, não havia como adivinhar o conteúdo da prova sem nem ter feito absolutamente nenhuma aula anterior a mesma, então eu afundava absurdamente em tudo, foi assim durante todos os anos da faculdade, mas eu conseguia ser aprovado ainda assim, porque meu esforço mínimo já gera grandes resultados, costumeiramente.
Chegamos ao problema: Eu não consigo mais me esforçar nem minimamente, eu perdi totalmente o interesse no mundo. Após o problema do último relacionamento, eu fiz um pequeno plano de curto prazo do qual, surpreendentemente, tudo aconteceu, o último estágio do plano era sair do meu emprego e focar em estudar programação, porque é o que está relacionado ao meu curso e onde tenho maiores possibilidades de ganho. Eu me encontro na fase aonde eu posso simplesmente me esforçar e estudar, mas não tenho vontade, eu não consigo ir adiante nisso porque não tenho desejo disso, e não consigo ter motivação e nem o mais importante, disciplina. Pra quê me esforçar? Pelo quê lutar? Eu não amo nada, não consigo amar nada, e não tenho ambição ou cobiça de construir mais nada, eu não sei nem se ainda quero realizar aquele meu grande sonho de ter uma família, eu me decepcionei demais vivendo. Eu sinto que já vivi tudo, já senti como é ter muito dinheiro, como é ter relações sexuais, como é amar e como é ser desprezado, eu nunca me senti verdadeiramente amado por uma garota, mas isso nem mesmo é o foco principal. Eu conseguiria seguir adiante, sabe? Eu sei que se eu sentisse verdadeiramente vontade, eu dobraria o mundo de joelhos pois eu realmente me esforçaria em prol de algo. Acontece que se foi toda a minha vontade de lutar, eu tô cansado. Eu não tiro minha vida porque não quero desistir, eu não quero assumir que eu perdi, eu sei e acredito que enquanto houver vida há esperança, mas... Como pode haver esperança para alguém que não quer mais lutar? Eu não consigo simplesmente abrir um vídeo no youtube de 20 minutos pra estudar, eu tenho desejo de fazer qualquer outra coisa. Antes que pense algo como 'Você só não gosta tanto assim de programação' bem, eu gostaria de gostar de alguma coisa, mas não há nada que eu ame na vida, não há nada que me dê verdadeiramente prazer e que eu queira, eu tenho apenas existido. Pelo menos acho interessante programação.
Eu juntei um dinheiro, consigo me manter por 11 meses sem depender de nenhuma ajuda financeira, eu realmente planejei para que eu pudesse viver esse momento e me dedicar 100% ao estudo de programação, mas eu não consigo me dedicar nem 1%. O tempo tá passando, e eu já tô nessa tem alguns meses, eu tenho vários trabalhos atrasados na faculdade que eu não tenho vontade de resolver, inclusive o meu TCC. Eu sinto que isso tudo é uma bomba relógio até dar um grande problema, mas eu não sinto medo, e as duas razões pra isso são: 1- Eu não me importo 2- Eu sei que se eu me importasse, eu resolveria qualquer coisa.Eu já cogitei que tudo isso pudesse ser uma grande auto-sabotagem, e que eu construí durante 4 anos uma arma pra me destruir, porque no fundo eu me odeio, mas não sei se isso era mesmo a resposta, considerei várias vezes tê-la encontrado, falhei em todas. Esse é o grande abismo da minha vida, infelizmente, cedo demais eu encontrei ele. Eu penso que se eu superar essa necessidade do desejo para lutar, não existirá nunca mais algo que seja um obstáculo pra mim, eu, ironicamente, sou meu maior obstáculo. Como vencer à mim mesmo? Eu não sei se alguém poderá realmente me entender e me dar alguma pista de como sair desse labirinto mental que eu vivo, mas eu preciso tentar pelo menos esse pouco aqui, porque eu sou teimoso demais pra desistir totalmente de mim.
submitted by Rotarki to desabafos [link] [comments]


2020.09.17 06:23 Rotarki Preciso de uma luz.

Eu vou tentar resumir para que não fique muito grande. Eu tenho 22 anos de idade, estou no último ano da faculdade, faço curso na área de tecnologia da informação e estou bastante perdido na minha vida. Eu perdi a vontade de lutar por mim, ao mesmo tempo, eu não quero desistir da minha vida.
Eu formei no ensino fundamental, médio e curso técnico sem tirar uma nota abaixo da média, eu nunca fiquei de recuperação ou reprovei em absolutamente nada, tudo sempre foi muito fácil pra mim, eu simplesmente ia e dava certo, sem me importar com qualquer coisa que pudesse ser um obstáculo. Eu era extremamente cheio de vontade e queria ser alguém 'grandioso', mas o único motivo para isso era a capacidade de construção de uma família feliz, queria ter uma esposa e 2 filhos, e ser para eles um herói, esse era meu sonho de criança. Minha motivação esteve por muito tempo arraigada à ideia de estar ao lado de um amor, e construir uma vida assim... Mas, ao longo da minha vida eu fui me decepcionando muitas vezes, e nunca confiei muito em ninguém, nem em amigos que eu amo, porque penso que estes mesmos podem me deixar um dia. Nunca namorei de verdade, e a garota da qual eu cheguei mais perto disso, que eu mais confiei em toda minha vida e me abri de todas as formas, me abandonou no fim e foi extremamente doloroso, eu me senti substituído e inválido, fraco. A vida perdeu o sentido, e eu me senti um homem impotente comigo mesmo, desprezível até, inferior.
Claro, depois de um tempo eu percebi que o erro era em sua maior parte da garota em questão, e eu também errei em interpretar o quão especial ela era pra mim, eu superei esse relacionamento mas não voltei a ver cor na vida, aquilo era tinha sido o rompimento do último fio que mantinha minha vontade no mundo. O mundo é repleto de pessoas podres, crueldade e decepções de todas as espécies, eu sei que há, entretanto, no meio de todo o caos algumas centelhas de luz, e é justamente o que eu preciso nesse instante, um pequeno milagre, que claro, pequenino aos olhos alheios, pois para mim seria possivelmente o maior que vivi após o meu nascimento. Eu entrei na faculdade já deturpado mentalmente, não era mais obrigado a ficar na sala de aula portanto eu matava muitas aulas, eu não me importava com absolutamente nada, nem com resultados de provas, trabalhos, notas ruins...(Não foi quando houve o rompimento da relação com a garota, eu já entrei na faculdade meio desanimado da vida, o rompimento do relacionamento com a garota foi no começo de 2020, meu último ano da faculdade) Por mais inteligente que eu pudesse ser, não havia como adivinhar o conteúdo da prova sem nem ter feito absolutamente nenhuma aula anterior a mesma, então eu afundava absurdamente em tudo, foi assim durante todos os anos da faculdade, mas eu conseguia ser aprovado ainda assim, porque meu esforço mínimo já gera grandes resultados, costumeiramente.
Chegamos ao problema: Eu não consigo mais me esforçar nem minimamente, eu perdi totalmente o interesse no mundo. Após o problema do último relacionamento, eu fiz um pequeno plano de curto prazo do qual, surpreendentemente, tudo aconteceu, o último estágio do plano era sair do meu emprego e focar em estudar programação, porque é o que está relacionado ao meu curso e onde tenho maiores possibilidades de ganho. Eu me encontro na fase aonde eu posso simplesmente me esforçar e estudar, mas não tenho vontade, eu não consigo ir adiante nisso porque não tenho desejo disso, e não consigo ter motivação e nem o mais importante, disciplina. Pra quê me esforçar? Pelo quê lutar? Eu não amo nada, não consigo amar nada, e não tenho ambição ou cobiça de construir mais nada, eu não sei nem se ainda quero realizar aquele meu grande sonho de ter uma família, eu me decepcionei demais vivendo. Eu sinto que já vivi tudo, já senti como é ter muito dinheiro, como é ter relações sexuais, como é amar e como é ser desprezado, eu nunca me senti verdadeiramente amado por uma garota, mas isso nem mesmo é o foco principal. Eu conseguiria seguir adiante, sabe? Eu sei que se eu sentisse verdadeiramente vontade, eu dobraria o mundo de joelhos pois eu realmente me esforçaria em prol de algo. Acontece que se foi toda a minha vontade de lutar, eu tô cansado. Eu não tiro minha vida porque não quero desistir, eu não quero assumir que eu perdi, eu sei e acredito que enquanto houver vida há esperança, mas... Como pode haver esperança para alguém que não quer mais lutar? Eu não consigo simplesmente abrir um vídeo no youtube de 20 minutos pra estudar, eu tenho desejo de fazer qualquer outra coisa. Antes que pense algo como 'Você só não gosta tanto assim de programação' bem, eu gostaria de gostar de alguma coisa, mas não há nada que eu ame na vida, não há nada que me dê verdadeiramente prazer e que eu queira, eu tenho apenas existido. Pelo menos acho interessante programação.
Eu juntei um dinheiro, consigo me manter por 11 meses sem depender de nenhuma ajuda financeira, eu realmente planejei para que eu pudesse viver esse momento e me dedicar 100% ao estudo de programação, mas eu não consigo me dedicar nem 1%. O tempo tá passando, e eu já tô nessa tem alguns meses, eu tenho vários trabalhos atrasados na faculdade que eu não tenho vontade de resolver, inclusive o meu TCC. Eu sinto que isso tudo é uma bomba relógio até dar um grande problema, mas eu não sinto medo, e as duas razões pra isso são: 1- Eu não me importo 2- Eu sei que se eu me importasse, eu resolveria qualquer coisa. Eu já cogitei que tudo isso pudesse ser uma grande auto-sabotagem, e que eu construí durante 4 anos uma arma pra me destruir, porque no fundo eu me odeio, mas não sei se isso era mesmo a resposta, considerei várias vezes tê-la encontrado, falhei em todas. Esse é o grande abismo da minha vida, infelizmente, cedo demais eu encontrei ele. Eu penso que se eu superar essa necessidade do desejo para lutar, não existirá nunca mais algo que seja um obstáculo pra mim, eu, ironicamente, sou meu maior obstáculo. Como vencer à mim mesmo? Eu não sei se alguém poderá realmente me entender e me dar alguma pista de como sair desse labirinto mental que eu vivo, mas eu preciso tentar pelo menos esse pouco aqui, porque eu sou teimoso demais pra desistir totalmente de mim.
submitted by Rotarki to Seasidefreedom [link] [comments]


2020.09.15 20:53 abufinfo8 Eu era um babaca =)

Bom, eu era um babaca em meu relacionamento. Comecei a namorar uma garota, mais nova do que eu e eu agia de maneira babaca com ela. Quando começamos a namorar eu era um cara possessivo e ciumento, em níveis extremos. Não deixava ela falar com outros rapazes, tinha que ter total acesso ao celular dela, até mesmo chegamos a excluir nossas redes sociais devido ao meu ciume. E essa relação durou um bom tempo, recheada de diversas brigas e desentendimentos. Acredito eu que isso ocorreu devido a um relacionamento anterior, do qual eu sai muito magoado por ter sido traído, e acabei levando esse modo possessivo de ser por insegurança. Não é uma maneira de me defender, só o motivo que pode ter me levado a ser assim.
Bem, após perceber que meu relacionamento não iria para frente e entender que eu estava sendo muito babaca eu decidi terminar meu relacionamento, porém, ela gostava muito de mim e eu tbm gostava dela, o que nos levou a muitas discussões sobre terminar ou não, algumas saudáveis e outras não, então eu decidi tentar mudar. Procurei ajuda profissional e fui diagnosticado com depressão (além do relacionamento estava passando por questões profissionais delicadas), tomei medicamentos e fiz o tratamento. Após algum tempo lutando contra essa doença eu consegui finalizar algumas etapas dos meus estudos, consegui um bom emprego e me sentia inspirado para me desenvolver como pessoa. Isso também me ajudou no meu relacionamento, quase que do dia para noite eu comecei a me sentir seguro ao lado dela (e ela tbm me ajudou muito a enfrentar a depressão).
Assim mudei completamente minha forma de ser com ela (e confesso, no inicio ela se assustou com tal mudança e até pensou que eu não a amava mais), dei espaço para ela, falei para ela sair com as amigas dela, aumentar seu circulo de amizades. Mesmo que ainda tenhamos acesso livre ao celular um do outro eu não sinto mais aquela "necessidade" de olhar ele, na verdade até acho que fazem alguns anos que não pego o celular dela a não ser para tirarmos uma foto. As redes sociais voltaram para nossa vida. Somos muito mais abertos para conversarmos sobre tudo, sem medo. Voltamos a fazer planos juntos, a estudar junto e a buscar melhorar juntos.
E toda essa mudança me fez muito bem, me sinto mais leve, não sinto mais medo. E me sinto feliz ao lado dela, desejando sempre melhorar de vida na questão profissional para poder oferecer a ela tudo o que ela queira. Desejando também o sucesso profissional dela, que consiga tudo o que ela almeja, quero apoia-la nos momentos difíceis e aproveitar os bons momentos junto a ela. Quero que ela conquiste o Doutorado que ela tanto sonha e quero poder ajudar, mesmo que financeiramente a ela conquistar esse sonho, que ela consiga estudar fora também para ter a melhor experiencia que puder nessa fase da vida dela e eu quero estar lá, sendo feliz com e por ela!
Hoje estamos a 7 anos juntos, mais felizes do que nunca e lutando para alcançarmos nossos objetivos juntos. Ah, e nunca mais tivemos uma briga.
Aqui eu só quis desabafar sobre como eu consegui mudar, e que se alguém também sofre com o que eu sofria, dessa angustia de estar em um relacionamento com medo, saiba que você também pode mudar. Busque ajuda profissional, me ajudou bastante e o mais importante lute para conseguir melhorar, tanto por você tanto por quem você ama.
submitted by abufinfo8 to desabafos [link] [comments]


2020.09.12 20:11 gushatt confuso com meu gênero

em um dia específico de novembro do ano passado, eu questionei meu gênero e vi que talvez eu era uma garota... no outro dia o pensamento caiu por terra. em março desse ano, durante todo o mês, eu tava muito convicto de que eu era uma garota, me apresentei pra varias pessoas na internet como sendo uma garota... no mês seguinte eu me via como um garoto de novo.
mais ou menos semana passada, esse pensamento veio à tona pela terceira vez, e eu entrei num buraco (o mesmo de março) depois que eu relacionei tudo com a minha realidade: eu vivo numa casa onde tudo é tabu, ninguém sabe que eu sou bi e eu não tenho como experimentar roupas femininas.
minha mente tá numa confusão danada. acabei de começar a ver uma série de vídeos sobre feminização vocal, e algo me impediu de continuar, e o pensamento do tipo "será que é realmente isso o que eu quero pra minha vida?", "você só tá confuso, uma hora você vai se ver como um garoto de novo" lotaram a minha mente, e eu fiquei parado, sem conseguir responder nenhuma dessas perguntas (nem com sim, nem com não)
já falei com a minha terapeuta sobre o meu questionamento, só que a nossa sessão é só sexta que vem. eu sinto que tô num loop sem saída, e vou ficar com essa confusão durante a minha vida inteira, sem respostas. isso é normal de acontecer? e pra quem passou por isso, quais foram as conclusões de vocês no final?
submitted by gushatt to desabafos [link] [comments]


2020.09.12 17:23 NaomyChan Oii Luba, turma, editores, gatas e todo tipo de coisa que pode estar vendo ou lendo isso. Essa é a história de como um ex meu ficou obcecado por mim. (Essa história pareci de um nice people, mas não rola xingamento, então não sei como identificar kk)

(Vamos um pouco pro passado, inicio do ano em fevereiro) Antes de a gente começar a namorar com ele, eu conheci uma menina ( vamos chamar ela de Rainara) e queria muito fica com ela, porém ela tava namorando, mas tinha dito que se a gente se encontrasse de novo nos poderíamos ficar se eu quiser se, logico que eu aceitei, como na época esse cara o Cars era meu melhor amigo, eu contei pra ele. (Se passou, agora em Julho) Eu era muito próxima do Cars, e ele começou a gostar de mim e me pediu em namoro, eu aceitei porque achei que gostava ele, umas semanas depois, eu tava percebendo que eu tava gostando da Rainara de um jeito diferente, ai eu me toquei que eu gostava do Cars como amigo e senti a algo mais pela Rainara. Terminei o namoro com ele. (Agora vamos pra, quinta feira agora, dia 10 de setembro) Eu pedi a Rainara em namoro e ela aceitou, no dia seguinte eu coloquei que tava namorando nos status e o Cars veio encher meu saco. (Hoje dia 12 de setembro rolo o seguinte dialogo, copiei a conversa do WhastApp mesmo porque é mais fácil como ele digita palavra por palavra eu tive que da meu jeito pra n fica tão longo) [02:55, 12/09/2020] Ser Insuportável: Vc Foi Desleal A mim Se era Afim Dela Não tinha Aceitado Namorar Cmg Como dizia Me amar Amando Outra Isso Tudo So por não estou ai Olha so Fassamos assim estou disposto a esquecer tudo isso apenas volte pra mim e vamos retomar um futuro que ainda temos pela frente
[08:55, 12/09/2020] 🏳️‍🌈♥️Eu♥️🏳️‍🌈: Vc sabe q tem como gostar de 2 pessoas ao mesmo tempo neh? No caso n é só pq você não ta aqui. Entenda EU TO NAMORANDO
[10:33, 12/09/2020] Ser Insuportável: Otimo Entt Pq Não nos 3?
[10:34, 12/09/2020] 🏳️‍🌈♥️Eu♥️🏳️‍🌈: Pq eu n gosto mais de vc? Entenda
[10:34, 12/09/2020] 🏳️‍🌈♥️Eu♥️🏳️‍🌈: Eu n gosto mais de vc
[10:39, 12/09/2020] Ser Insuportável: Mentira Isso E mentira E vc sabe So ta dizendo isso Pra que eu pare de insistir Mas não vou Pq eu te amo Quem ama cuida protege da carinho e nunca abandona Não faz isso cmg vey porfv volta pra mim🥺❤️ Quando nunca mais Achei Que fosse Feliz
[10:43, 12/09/2020] 🏳️‍🌈♥️Eu♥️🏳️‍🌈: Cara
[10:43, 12/09/2020] Ser Insuportável: Deus te colocou
[10:43, 12/09/2020] 🏳️‍🌈♥️Eu♥️🏳️‍🌈: Vai te fude
[10:43, 12/09/2020] Ser Insuportável: Na Minha
[10:43, 12/09/2020] 🏳️‍🌈♥️Eu♥️🏳️‍🌈: Entende
[10:43, 12/09/2020] Ser Insuportável: Vida
[10:44, 12/09/2020] 🏳️‍🌈♥️Eu♥️🏳️‍🌈: EU NÃO TE QUERO MAIS, EU NÃO GOSTO DE VOCÊ, EU NÃO TE AMO MAIS
[10:44, 12/09/2020] 🏳️‍🌈♥️Eu♥️🏳️‍🌈: Entende
[10:44, 12/09/2020] 🏳️‍🌈♥️Eu♥️🏳️‍🌈: EU TO FELIZ NAMORANDO UMA GAROTA INCRÍVEL
[10:44, 12/09/2020] 🏳️‍🌈♥️Eu♥️🏳️‍🌈: Entende isso
[11:10, 12/09/2020] Ser Insuportável: Mentiraaaaaaaaaa Pohaaaaaaa Para de mentir Pra mim Vc me ama Se Não amasse não teria me dado uma oportunidade
[11:10, 12/09/2020] 🏳️‍🌈♥️Eu♥️🏳️‍🌈: desculpa
[11:10, 12/09/2020] Ser Insuportável: E vc que não entende isso
[11:11, 12/09/2020] 🏳️‍🌈♥️Eu♥️🏳️‍🌈: mas acho q ta confundindo as coisas
[11:11, 12/09/2020] Ser Insuportável: Não
[11:11, 12/09/2020] Ser Insuportável: Não to
[11:11, 12/09/2020] 🏳️‍🌈♥️Eu♥️🏳️‍🌈: como eu tinha falando antes, EU CONFUNDI AMIZADE COM AMOR, EU NÃO QUERO VOCÊ MAIS, EU TO NAMORANDO COM UMA GAROTA, entende as coisas! Não se confunda, se tu acha q é mentira o trem deu ta namorando eu te mando print deu pedindo ela em namoro
[11:13, 12/09/2020] 🏳️‍🌈♥️Eu♥️🏳️‍🌈: entende cara: eu n quero vc
[11:14, 12/09/2020] Ser Insuportável: Olha eu posso ate se apaixonar por outra pessoa o que eu acho dificl e o coração obedecer Ele so pertence a vc Não vou deixar Vc Ir Eu amo vc e so quero vc Pra mim Não me peça para entender O impossível Mas eu peço para você compreender que eu te amo e eu não quero te perder
[11:16, 12/09/2020] 🏳️‍🌈♥️Eu♥️🏳️‍🌈: cara só supera
[11:16, 12/09/2020] 🏳️‍🌈♥️Eu♥️🏳️‍🌈: e para de encher a porra do meu saco
[11:16, 12/09/2020] 🏳️‍🌈♥️Eu♥️🏳️‍🌈: tu ta a quase 1 mês no meu pé
[11:17, 12/09/2020] 🏳️‍🌈♥️Eu♥️🏳️‍🌈: já n aquento mais vc
[11:17, 12/09/2020] Ser Insuportável: Fala o que vc quizer Mas eu não vou Desistir Ja disse Não vou
[11:19, 12/09/2020] 🏳️‍🌈♥️Eu♥️🏳️‍🌈: só para de manda msg
[11:19, 12/09/2020] 🏳️‍🌈♥️Eu♥️🏳️‍🌈: agradeço
[11:20, 12/09/2020] Ser Insuportável: Não Vou Para Vou mandar Ate Vc Perceber Que o unico Amor Da Sua Vida Sou eu
[11:22, 12/09/2020] 🏳️‍🌈♥️Eu♥️🏳️‍🌈: O porra, para de ser obcecado por mim! Eu n gosto de vc!!
[11:23, 12/09/2020] Ser Insuportável: Não dá sempre que eu penso em você meu coração dispara sempre que eu tô dormindo tô querendo contigo sempre quando eu não tô fazendo nada tô sempre pensando em você não dá para esquecer um grande amor
[11:23, 12/09/2020] 🏳️‍🌈♥️Eu♥️🏳️‍🌈: cara vc ta parecendo um psicopata obcecado, isso ta mt estranho e tbm fica mais estranho ainda pq vc é maior de idade, velho só para, só me deixa em paz Ai eu dei um block Minha namorada mandou mensagem pra ele falando que era pra ele parar de me incomodar, se ele quiser se amizade tava tranquilo que ela não se importava, mas que ele confundiu as coisas, etc (a mesma ladainha que eu já tinha falado) ele foi e xingo ela de todos os nomes possíveis e falou que a culpa de eu e o Cars terminamos era dela, sendo que a culpa foi minha de confundir as coisa E esse é o fim, espero que ele não me procure mais. Tenha um bom dia Sr. Leitor ^^
submitted by NaomyChan to TurmaFeira [link] [comments]


2020.09.12 10:40 TiaSayu É pecado uma mulher não ser Feminista? Reflexão do chuveiro.

Vim aqui desabafar uma vez mais e ver a opinião alheia sobre o assunto. E saber o que as pessoas acham sobre este comportamento vindo do movimento Feminista.
!!!ATENÇÃO!!!Por se tratar de um assunto delicado e polêmico. Quero ressaltar que estou opinando com base no meu conhecimento próprio (Pois já fui feminista no meu tempo de escola) na experiência que vivenciei, e pela a própria analise (Sim, eu estudo sobre o assunto). Apenas acho interessante compartilhar minha opinião e discutir de forma saudável com outras pessoas... Então pessoal, paz e amor nos comentários ♥
Então pessoal, vim aqui questionar e tentar fazer um pensamento filosófico com as mulheres (Homens também podem deixar sua opinião sobre o assunto) Sobre este movimento que tem ganhado fama e força nos últimos anos. Fui feminista na época de colegial e notei uma certa estranheza vindo do comportamento de minhas ''amigas de batalha'' com relação as pessoas ao seu redor... Eram extremamente arrogantes em muitos sentidos: Não aceitavam ajuda de homens, apenas de mulheres; Questionava e implicava sobre qualquer oportunidade minima que podiam; Julgavam continuamente garotas de ''família'' que claramente eram mais conservadoras em alguns sentidos, tentava de diversas maneiras, configurar a estética das pessoas (''Não use sutiã'' - ''Sério que você vai usar vestido?'' - ''Ah corte o seu cabelo.'' );Tendo aquelas que não se sentiam representadas pelo o movimento também sendo um alvo em potencial, e dentre outros comportamentos levemente desagradáveis e sem qualquer educação. Após presenciar isto comecei a notar que, em algumas situação, eu não era tão diferente. A ideia de independência pessoal que eu tinha era completamente distorcida e grosseira, do qual anulava minha humildade de modo geral. Senti que tinha algo errado e que eu deveria tentar ver e estudar mais sobre... Comecei a conversar com pessoas cujo não eram do movimento, e captei opiniões de cada um sobre o mesmo tema, e o resultado me surpreendeu pelo o simples padrão de comportamento que cada depoimento transmitiu.
Resumidamente, os depoimentos de modo geral contam com a maior parte a agressividade tanto verbal e até mesmo Física! A falta de empatia em si, comportamentos muito na defensiva, negação de qualquer opinião opositora, e contradições nos ''fatos'' vindos da boca de feministas diferentes (Aquele famoso ''Ah, mas o meu feminismo não é assim'' e etc). Após isto refleti um pouco mais, e realmente encontrei tais semelhanças nos boatos, usando de exemplo até mesmo as redes sociais (Que costuma ser pior, envolvendo até ameaças com o uso da violência. Sim galera... Mulher desejando estu*** para a outra... e ódio gratuito ''O que não é uma novidade...'' ) Não satisfeita, pesquisei na internet, livros, historiadores, peritos no assunto de ambos os lados da ideologia, tanto daquele que é contra quanto de quem é favor, e assim por diante...
Não irei revelar o que eu descobri, pois acredito que: Aquele que não quer ouvir criticas sobre algo que defende, não vai de fato, pesquisar os contras. Quero que as pessoas pesquisem por elas mesmas e que adquirem o habito de sempre questionar, sempre perguntar se realmente o que ela defende é o certo, ou apenas um calor do momento ou influência de pessoas importantes.. (Outro motivo tbm, é por que existe MUITO... Mas MUITO material para ser pesquisado. Se eu for escrever tudo o que eu descobri, o texto vai ficar maior do que já está....)
MINHA VISÃO SOBRE O TEMA EM GERAL:Para mim, mulher nenhuma precisa do feminismo. NENHUMA!A mulher, ela tem que aceitar a essência natural dela. Ela tem que entender que sinônimo de mulher forte não é condenar costumes tradicionais, defender o abor**, contrariar religiões, forçar as pessoas a se converter para o movimento e mudar quem elas são... Dividir os gêneros e desejar a extinção de uma delas (MULHER= BOM/ HOMEM= MAL), e ainda mais, banalizar a família e a famosa ''dona de casa'', defender e incentivar garotas a serem ''surtadas'', atacando outras que não são feministas e todos os homens que lhe convêm... Aonde o empoderamento é a traição (Pega todos) e o divórcio (Na visão habitual. Isso significa que não são mais escravas da casa, e que estavam ''presas'' pela aliança do casal e pela as próprias crias.'')Ou seja... DESTRUIR O QUE É DE FATO, UMA MULHER.
Entendam: A mulher ela é forte por natureza e não precisa sair as ruas gritando, ameaçando homens e mulheres para provar isto. O que seria do mundo sem as mulheres e seu amor e carinho? E sem os homens para testemunhar esse amor e protegê-las? Ou seja, SOMOS UMA DUPLA NATURAL QUE VIVE EM UM CICLO DE DEPENDÊNCIA INFINITA... em resumo, precisamos deles e eles precisam de nós... Mulheres tem uma essência tão bela que não é difícil de perceber em algumas. Elas transmitem o amor, carinho e a preocupação com todos que consideram. São capazes de dar a vida por quem amam e não pensariam duas vezes ao fazê-lo, são seres que se esforçam para ser o orgulho e serem lindas do jeito que são. Elas são as companheiras da vida, aquelas com o poder de fazer nascer a piedade e a bondade no coração dos homens e tudo isso é prova deste da existência... Seres delicados que pouco importam se estão de calça, ou vestido, se é princesinha ou a rebelde irada... são fortes e incríveis do mesmo JEITO e merecem de FATO o Respeito. E MULHER NENHUMA precisa do feminismo para se sentir assim, pois elas JÁ SÃO ASSIM....
(Só avisando que do mesmo jeito que tem nego sem vergonha, não significa que a mulher é uma santa pura, não confunda as coisas....)
Achou mesmo que os homens ficariam de fora? Não mesmo ♥O que seria de nós sem os homens? Sempre dispostos a igualmente nos proteger e cuidar de nós, não por que mulheres são frágeis e indefesas... Mas sim por que há homens que realmente ama sua esposa, amiga, filha, irmã e mãe que, sem pensar, entregaria sua vida por elas. Lutaram nas guerras para que, muitas vezes, não fosse necessário nossa ausência. Trabalham para tentar dar uma vida de conforto e luxo para seus filhos e esposa, tentam agradar e afasta-la de esforços da vida... Sentem gratificação em dar dinheiro e presentes para esposa, não por que ela não é capaz de gerar o próprio sustento, mas sim, por ter o prazer em vê-la feliz e satisfeita... Há homens que também choram e mal conseguem viver quando sua flor falece, se sentem incapazes e mal tem forças para continuar. Há homens que trabalham PRA CARAMBA para ganhar muitas vezes quase nada... E ainda dar um agrado a esposa ou alguém que ama, pois é o sorriso dela que motiva a luta e traz o alivio do qual faz ele ganhar o dia. Homens de verdade se sentem incomodados quando uma mulher inocente é descriminada por outro e tentam defendê-la, assim como aquele que ama vai sempre te apoiar nas vitorias e nas perdas, sempre provando diversas vezes que você é a rainha dele e pronto!
Sim, existem homens e mulheres assim... Não somos inimigos mas sim feitos para coexistir e não dividir... Sei que o mundo é um ruim e tudo isso pode ser um sonho impossível... Mas esse tipo de pessoa recupera totalmente minha fé na humanidade e me faz entender cada vez mais que o feminismo é inútil, um câncer infelizmente.
Espero não ter ofendido ninguém (O que acho impossível) e espero que aqueles que não concordam, que pelo menos tentem entender o ponto de vista antes de me apedrejar e.e Estou disposta a entrar em derivações do assunto e discuti-los tbm ^^
submitted by TiaSayu to desabafos [link] [comments]


2020.09.12 06:59 Sofiateama * ALERTA, PROBLEMA DE GAROTAS DE 14 ANOS *

Bom... de onde ou começo? Eu amo um garoto que eu vou chamar de doodle aqui, ele ja chegou a gostar de mim mas depois percebeu que era só amizade, ele comecou a namorar uma garota e então eu me distanciei dele... quando ele terminou com ela eu me aproximei e ele achou muito estranho e veio me cobrar, eu disse que gostava de outro ( que na época eu estava fingindo gostar de outro pra dar uma disfarçadas). As pessoas que me shippavam com ele aos poucos pararam de shippar e meu coração foi ficando cheio de rancor, eu me distanciei denovo dele e então o doodle que suspeitava de algo ficou simplismente confuso. Nos nos conhecemos em um grupo e ele sempre ficava ativo, quando foi diagnosticado com depressão acho que deveria ficar longe de todos e saiu do grupo. Agora que ele voltou, chamei ele pra jogar mine e conversar ( o que fazíamos quase todos os dias ) e então ele começou a falar sobre uma tal de carls que era muito melhor loli do que eu (sou conhecida no grupo como loli kkk), fui perguntando e tals e então descobri que ele gostava dela (eles tão namorando agora e ele até me pediu dica de relacionamento). Fiquei brava mas tomei vergonha na cara e parei de ficar com ciuminho bobo pra ele, eu criei um textinho muito fofo, esse aqui:
"Carta aberta pra pessoa que eu amo: o que eu sinto por você é maior do que tudo, toda hora eu penso no seu sorriso e como vc é incrível, as vezes eu sinto muito ciúmes por você gostar de [email protected], porém eu entendo que não posso te ter, então quero que vc se case e seja muito feliz com [email protected], eu te amo. Vc me fez feliz e quando eu via que vc estava triste eu não só sentia sua dor como sentia que poderia fazer qualquer coisa para te fazer feliz, sinto que meu coração acelera muito toda vez que te vejo e vc é muito, muito incrível. Queria te ter e te amar pra sempre."
E postei no status falando que " se vc está vendo esse status, vc tem 5% de chance desse texto for pra vc", e a primeira pessoa que me respondeu foi quem? Óbvio que o doodle! Ele disse " nem sei quem é mas ja shippo, aliás, não sou eu nem fudend* né kkk", eu fiquei tipo: WTF, mas como eu sou troxa eu falei que não era ele e continuei a vida. Agora chegamos ao presente, o doodle joga comigo quase todo dia e ele fica insistindo pra que eu fale de quem eu gosto, MAS EU NÃO SEI O QUE FAZER! Eu devo revelar meu amor? Eu eu devo deixar quieto por ele estar namorando outra? Ou eu devo parar de falar com ele pra sempre? Pir favor me ajudem, sei que é problema de garotas de 14 anos, mas eu que tenho ansiedade fico toda hora pensando que todos a minha volta sabem disso e estão me julgando (coisa que acontece só quando eu to me sentindo culpada por algo).
Edit 1: ele viu o post e continuamos a ser amigos :3
submitted by Sofiateama to TurmaFeira [link] [comments]


2020.09.10 00:07 cutiemango_lover Tenho 20 anos, ainda sou virgem, tenho medo de "perder", sou muito tímida e levei um fora que acabou comigo

Ta, n sei por onde começar, então só vou contar a história que fez minha confiança ir de 0 pra - 1.
Eu sempre tive a convicção que iria perder a virgindade com alguém q significasse algo pra mim, porque eu n quero que seja uma péssima experiência e pq acredito que, pra que seja boa, a pessoa tem q pelo menos se importar comigo. Sempre fui muito tímida, totalmente travada e, mesmo tendo plena convicção q sou hétero, só consigo me relacionar "bem" com homens se estiver bêbada. Com "bem" quero dizer simplesmente ter uma conversa normal, flertar normalmente, entende? Olhando nos olhos, conversando, trocando ideia naturalmente, essas coisas...Geralmente, fico muito insegura e receosa quando estou conhecendo alguém. Teve um dia, na faculdade, que um cara aleatório ficou me encarando. O campus é enorme e n conhecia essa pessoa, mas o achei bonito. Tentei segurar a vontade de rir, mas n deu, aí óbvio que ele entendeu isso como correspondência (e era mesmo). Dps de um tempo, coincidentemente nos encontramos de novo e começamos a ficar.
Ele era muito sem filtro (o total oposto de mim) e, por algum motivo, pouquíssimo tempo depois de nos conhecermos eu me sentia bem confortável com ele. Acho q era porque ela falava muita besteira. Eu só ria e ignorava, mas foi isso q fez com que eu 'destravasse' um pouco. O problema é que n parecia q ele me via com nenhum romance. Como posso explicar? Pra ele, eu era só uma gostosa, entendeu? Inclusive, sempre que ele ia me elogiar eram coisas do tipo "Nossa, fulana, você é muito gostosa" "Nossa, seu corpo é maravilhoso", etc. Teve um dia que eu me irritei e falei "Pq vc é assim? Eu n sou só gostosa! Tbm sou inteligente, engraçada e várias outras coisas. Vc toda vez só fala isso. " Isso me magoava pq eu queria q ele me visse da mesma forma q eu estava começando a ve-lo e não ficar falando daquele jeito idiota.
Quando ficávamos, ele sempre queria ir além e além e além. Muitas vezes eu deixava pq n queria q ele me achasse uma chata e tbm n sou nenhuma santa, mas geralmente era meio demais. A primeira vez q saímos fora da faculdade era pra ser pelo menos um pouco romântica, imagino; mas só q no meio da rua ele ficou querendo botar a mão por baixo da minha roupa. Tava de noite e o lugar era deserto, mas mesmo assim! Eu fiquei falando que não, que não queria e ele usava tudo q pudesse pra me convencer. Ficou lá falando maior tempão, me manipulando, fazendo mil promessas...Ele sempre fazia isso.
Teve um dia que estávamos juntos e realmente quase chegamos lá, até hj, foi o contato mais íntimo que já tive com alguém. O clima esquentou e de repente, já estávamos um em cima do outro, mas na hora, me deu medo dele me largar assim que eu fizesse o que ele queria e eu já gostava dele. Eu nunca me senti bem com nenhum outro cara, como me senti com ele. Sempre que algum garoto me tocava, a tendência era eu me esquivar, mas com ele tudo parecia muito certo. Só q nesse dia, por causa desse meu medo, mesmo estando lá, eu desisti bem na hora e disse q não queria passar do que já tínhamos feito até o momento (eu entendo que isso pode ser muito frustrante, até um vacilo da minha parte e me senti muito mal dps por ter negado tão em cima da hora assim, mas pelo desfecho da história, atualmente n me arrependo) Óbvio que ele tentou de tudo pra me convencer, até pq, já estávamos la ne. Mas eu disse q n queria, que n estava me sentindo confiante e que não adiantava insistir, eu n ia deixar. Depois de muita conversa, ele aceitou e, pelo menos pra mim, foi bom esse dia. Eu tentei viver o momento, pq de certa forma, lá no fundo eu já percebi q dps dessa ele n ia mais querer saber de mim. E foi isso mesmo. Ele n me procurou mais, começou a me evitar e ser um grosso, então, mesmo triste, parei de procurar tbm.
Aí do nada, ele me chamou pra sair de novo. Eu, q sou uma burra, aceitei (até pq, a essa altura já gostava dele) Saímos e, enquanto estávamos comendo e conversando, ele simplesmente começou a falar de outra menina!!! Eu fiquei perplexa enquanto ele falava que n estava mais falando com um amigo dele pq ele tentou ficar com a menina q ele ficava. Quando penso sobre esse dia, n consigo entender pq n levantei e fui embora ali mesmo, mas, por algum motivo, eu fiquei lá. Depois disso uma menina postou fotos marcando ele. Eu perguntei se ele estava namorando pq no dia anterior me implorou por nudes, fez tudo que era promessa, disse q gostava de mim e etc.. Ele disse q não e eu n acreditei e parei de falar com ele.
Vários meses depois, ele me mandou mensagem de novo. Fiquei toda animada, mas estava no estágio, então esperei até o final do expediente pra olhar. Sabe quando vc quer guardar algo bom pra depois, pra poder saborear melhor? Foi tipo isso. Fiz tudo q tinha que fazer e deixei pra olhar só na hora de sair. Pensei q ele iria me chamar pra nos vermos ou simplesmente querer saber de mim, já que há um bom tempo n nos víamos. Quando fui ver a mensagem, estava na rua e ele escreveu, assim, diretamente: "Ainda não comecei a namorar (com a outra garota*). Quer fazer uma loucura comigo antes?".
Eu vi aquilo e nem acreditei, comecei a chorar no meio da rua mesmo. Me senti um lixo, uma coisa. Um objeto completamente inútil. Eu nem sei descrever o sentimento, foi horrível. Tbm me senti muito tonta e humilhada por ter ficado feliz antes. Nem ia responder, mas respondi e disse pra ele nunca mais me procurar. Dps bloqueei. Só q no Facebook, vi q ele faz com a menina tudo q nunca fez comigo.
Tudo que eu praticamente implorava pra ele fazer (e ele nunca fez), com ela, ele faz de forma aparentemente espontânea. Fala coisas bonitas e é super carinhoso. Como eu, ela tbm é artista. Na conta de artes dela, ele elogia todos os trabalhos, cita mil qualidades e é um fofo. Eu sei que parece uma coisa super boba pra me desestabilizar tanto assim, mas a verdade é q isso acabou comigo. Me destruiu. Minha inseguranças aumentou e me senti incapaz de ser vista de maneira romântica. Agora, meu medo de me relacionar aumentou ainda mais, pq as chances de acontecer a mesma coisa são grandes. Eu me sinto indigna de um relacionamento e de alguém que goste de mim e acho q nunca mais vou encontrar alguém q me deixe confortável como essa pessoa me deixava e que nunca vou experimentar um sentimentos plenamente correspondido. Foi isso, desculpa o textão e desabafo, mas tava meio engasgado. Às vezes eu esqueço, mas quando me sinto mal comigo mesma, essa é uma das primeiras coisas q lembro e fico gastando minhas noites chorando por algo q n vai mudar... Parece q é só comigo, tipo um castigo, mas sei q n. Só q às vezes é difícil de enxergar...
submitted by cutiemango_lover to desabafos [link] [comments]


2020.09.09 04:41 kriskastro Cada vez mais quebrado e tentando juntar os cacos

Gente, já li de tudo por aqui e adoro os temas sobre relacionamento. Dessa vez chegou a minha vez de desabafar. : PS: Sorry pelo textão, mas é que eu preciso externar um pouco de tudo pra ver se me serve de alguma coisa.
Já não sou mais um adolescente, mas também não chego a ser já um adulto de meia idade; mas tá perto rs. Tenho 27 anos, já beirando os 28. Nunca engatei definitivamente em um relacionamento sério e nem sei se sou preparado para isso efetivamente, serio mesmo. Minha família é meio fudi* sobre relacionamentos. Pais separados, confusões aqui e ali e até pelo que pude perceber sobre os que estão além dos meus pais, digo tios e tias, a situação não é muito animadora ou exemplar. Enfim, sinto até que de alguma forma por não ter bons exemplos ou referências em casa isso de alguma forma pode ter me afetado, me travado, ou até mesmo me ter deixado com um certo nível de ansiedade/panico. Sei lá. Moro com a minha mãe ainda e meu irmão mais novo.
Sou uma pessoa que simplesmente não sai e resolveu viver isolado na sua própria bolha; diria até que com poucos amigos próximos, digamos assim... (sabe daqueles que você pode literalmente contar com eles para o que der e vier? Pois é.). Já sou formado, pago as próprias contas, ajudo até de certa forma a segurar ainda a estrutura financeira abalada em casa. SIM, meu pai era o provedor do dinheiro como toda "família tradicional" brasileira; mas hoje me dia minha mãe já tem a fonte de renda dela que se complementa com a minha. E meu pai acho que ainda ajuda só por conta do meu irmão mais novo mesmo.
Enfim, sinto que o tempo vai passando e passando e a maneira como eu vivo hoje me incomoda. Não quero ter esse papel de "pai provedor" da família que eu ainda não tive, se é que me entendem. Sinto que preciso mudar e sair dessa zona de (des)conforto, mas ao mesmo tempo vivo um dilema entre a responsabilidade para com aqueles que estão comigo e a vontade de construir algo meu, a minha própria história. Agora assim, sair de casa pra (sobre)viver e ficar a ver navios é foda, até pq a vida sozinho é bad trip total. Nessa parte, já quero introduzir o tema o relacionamento que até então são inexistentes; penso que de alguma forma quando você tem alguém que vale a pena você lutar para que as coisas deem certo, e obviamente a pessoa também queira, de alguma forma os dois conseguem encontrar alguma felicidade em meio a tudo, mesmo diante das dificuldades.
Mas vamos lá que já estou é divagando aqui. Sobre relacionamentos: sou uma pessoa extramente fechada. Não saio. Como disse, sou de poucos ou quase nenhum amigo próximo. Não considero conhecidos ou colegas de trabalho como alguém que se pode contar muito, sabe. Obviamente pra não pirar da batatinha, pelo menos cresci aderindo ao hobby de jogar video games pra aliviar um pouco o estresse e até a deprê - na verdade herdei esse hobby da adolescência e acho que os sentimentos meio depressivos também. Tenho ps4 que mal jogo hoje em dia, mas ainda me divirto um pouco no pc com uma galera muito massa no lol kk. SIM. 27 anos jogando ainda League of Legends. Mas voltando... pra piorar um pouco, tenho de certa forma uma atração, ou sei lá um imã, pra garotas que são bem peculiares, digamos assim.
O meu primeiro contato na adolescência que talvez pudesse ter rendido um relacionamento foi com uma garota que conheci no Tinder. Eu deveria ter uns 17 anos mais ou menos. Nem tinha entrado na faculdade. Ela era gata e inteligentíssima, mas não me recordo o nome dela. Sente o drama: depois de semanas conversando e praticamente se descobrindo quase que nascidos um pro outro, ela me revelou que fazia tratamento para câncer e já faziam anos e mais anos na luta. As fotos dela eram de peruca, sabe. Tanto que depois de semanas ela começou a me mostrar as fotos já carequinha. Ela morava no interior e vinha de tempos em tempos aqui pra cidade fazer o tratamento dela. O namorado dela a deixou depois dessa bad trip. Enfim, um negócio pesadíssimo. Quase como A culpa é das estrelas. : O tempo passou, coisas aconteceram, a vida foi entrando numa velocidade frenética. A faculdade chegou, as provas, os semestres, os estágios, a rotina maluca e simplesmente fomos aos poucos deixando de nos falar e eu simplesmente não sei o final dessa história. Mas me arrependo quase que amargamente de não ter ido conhecer ela pessoalmente independente do desfecho.
Na faculdade, me apaixonei por uma garota. Mas nem vou me alongar muito. A thread da facul: depois de anos estudando juntos, me declarei pra essa garota e para minha surpresa uma amiga nossa em comum também fez a mesma coisa. A garota da história é bi e eu tinha total consciência sobre isso, mas só fiz o que meu coração mandou. Enfim, esse negócio não foi nem pra frente e nem pra trás. Nem eu e nem a nossa amiga em comum ficou/namorou essa garota. Mais uma vez o tempo foi passando e passando... até que terminei a faculdade e até onde tive notícias, hoje a garota que eu era apaixonado está namorando um cara aí. Enterrei esse amor e deixei o tempo cumprir o papel dele. Aconteceram outras coisas na faculdade também entre eu e uma outra miga, mas nem vou comentar pq não vem ao caso, simplesmente não era para ser e pronto e o pior é que até transa sem camisinha rolou kk #medo, mas calma que teve pilula e teste após isso. Então, nada de filhos não programados. Amém.
Após a facul e agora sim em um tempo mais recente. No trabalho, há uns dois anos atrás descobri que uma garota era perdidamente apaixonada por mim. Isso era novidade pra mim que já estava acostumado só com amor não correspondido, mas o drama aqui é que eu simplesmente não sentia a mesma coisa por ela. Olha só que ironia, não? Isso é foda, pq eu sabia como era gostar de alguém e isso não ser recíproco. Mas enfim, a garota foi demitida e com a demissão acho que foi-se qlq esperança de se construir algum amor - isso para os que acreditam que esse trem é construído tijolinho, por tijolinho. Eu só simplesmente não sei como funciona, desculpa.
Há seis meses atrás ou até mais, meu coração resolveu bater mais forte por alguém mais uma vez. Mais uma coisa que simplesmente não sei o pq diabos acontece, mas já aceitei que a vida é assim. Ela é uma colega de trabalho. O tempo passou, ficamos íntimos, conversamos muito, mas muito mesmo sobre absolutamente tudo. Literalmente tudo. A pandemia chegou e até hoje estamos de home office :p. O drama aqui é que eu resolvi me declarar para ela. Abri o jogo. Coloquei as cartas na mesa e joguei para ver o que iria dar. Como resposta tive um surpresa e um desagrado ao mesmo tempo. A surpresa foi em saber que ela se preocupa comigo tanto quanto eu me preocupo com ela, mas amigos... o sentimento que temos um do outro é bem diferente. Infelizmente! Ah e o drama aqui não vou entrar em muitos detalhes, mas a thread só não chega a ser pior do que a minha primeira história e a segunda. Talvez seja pior que a segunda. Envolve uma infância bem conturbada da parte dela, abusos do pai e até relacionamentos abusivos de ex. Mas como disse, não vou entrar em detalhes. Enfim, essa semana tive a noticia de que ela está com um cara ai e é isso, amigos. Mais uma vez quebrei-me em mais um monte de pedaços antes mesmo de saber o que é um relacionamento.
Agora assim, sabe o que é o pior de tudo? A sensação de baixa-autoestima que você acaba criando e acho que até uma certa ansiedade/nervosismo ou sei lá o que. Um sentimento quase como: qual é o meu problema? Será que eu não sou uma pessoa interessante? Estou fora do padrão do que costumam encontrar por ai? Enfim, neuroses que nem vale a pena perder tempo pra não cultivar bad trips. O tempo só vai passando e não há nada que eu possa fazer a respeito a não ser aceitar que as coisas são como são e pronto. E que simplesmente não sirvo para relacionamentos. Talvez isso me conforte de alguma forma.
submitted by kriskastro to desabafos [link] [comments]


2020.09.06 06:02 sadness_addict Eu estou cansado

Isto daqui é um post MUUUUUITO longo, eu realmente queria desabafar, não se sinta obrigado a ler isto, inclusive eu sinto que se você ler isto daqui você vai perder muito tempo... não leia isto aqui se você puder, já agradeço de antemão (é sério vocês não tem noção do quão longo isto é, sinta se a vontade para ler outro post) eu espero que você não esteja seriamente considerando ler este texto, caso eu não tenha convencido você a não ler este texto que fique avisado que caso você chegue no final do texto e pense "isso foi uma perda de tempo" não diga que não avisei... porque eu avisei, enfim aqui está o texto:
Esta é a terceira vez que eu criei uma conta no reddit, não porque eu fui banido de comunidades nem nada do tipo, inclusive eu tinha 2,7 mil de karma na minha primeira conta, e eu estou pensando em excluir mais esta conta e eu vou tentar não voltar nunca mais
A alguns tempos atrás eu excluir meu twitter e Instagram, porque ambos assim como o Reddit me fazem muito mal. No inicio é legal, eu me divirto, me mantenho atualizado mas não é necessário muito tempo antes de tudo me deixar miserável
- (Toda esta história aconteceu antes do COVID-19)
Eu criei o Twitter por causa de uma garota, eu conheci ela em uma festa, na primeira vez que eu falei com ela eu não queria que a conversa acabasse
Passou-se muito tempo e eu fui fazer o ENEM e eu tive a sorte grande que a maioria dos meus amigos foi fazer a prova no mesmo lugar que eu, eu fiz a prova e no final eu decidi ir junto com os meus amigos para a casa de uma das minhas amigas também conhecida como a prima dessa garota, e adivinha só ela estava na casa dela, la a gente conversou de novo, inclusive eu deixei ela passar maquiagem em mim, e eu fiquei mais fabulosa que qualquer uma das minhas amigas jamais vai ficar... enfim, foi uma noite muito engraçada e super descontraída, eu tinha até esquecido que naquele dia eu tinha feito uma das provas mais importantes da minha vida que a proposito eu tirei uma nota muito baixa pra fazer qualquer coisa
Na ultima vez que nós tínhamos conversado eu tinha falado pra ela de um site de filmes que eu gostava muito letterboxd.com e pra minha surpresa no dia do ENEM ela me falou que tinha uma conta neste site, então eu segui ela e ela me seguiu la, e olha só isso, a conta dela estava linkada com o Twitter dela, então eu decidi dar uma olhada, acabei me inspirando e fiz uma conta no Twitter, a primeira pessoa que eu segui no Twitter foi ela, quase instantaneamente ela me seguiu de volta, a gente começou a conversar por DM's e... bom eu acabei me apaixonando por ela
Um dia ela simplesmente parou de me responder, eu imaginei "Meu Deus talvez eu tenha falado algo que tenha magoado ela!" e eu comecei a mandar mensagens para ela perguntando se eu tinha feito algo e até pedindo desculpas, depois de algumas tentativas ela finalmente me respondeu, aparentemente ela também estava apaixonada por mim, a gente marcou de se ver no dia seguinte para conversar sobre isso
A gente não conversou sobre isto, na verdade a gente falou sobre tudo menos isto, filmes, amigos, família, tatuagens, comida, dinheiro, gatos, sexismo e mais outros assuntos super aleatórios, eu não podia acreditar que aquilo estava acontecendo, eu não beijei ela naquele dia, eu não segurei as mãos dela naquele dia, eu sequer cheguei a encostar minha mão na blusa dela sem querer, a unica coisa que a gente fez foi conversar, naquele dia eu me senti uma falha por não ter encontrado uma oportunidade de beijar ela ou algo do tipo, hoje eu fico feliz pela conversa que a gente teve, aquilo era o suficiente
Mas sabe como é, minha ansiedade estava assistindo tudo aquilo no cantinho do meu cérebro só esperando o momento certo pra atacar, e ela percebeu que tinha chegado a hora
"Caramba a gente só conversou, e ainda por cima a gente se despediu com um 'toca aqui' provavelmente ela notou que eu sou um merda e parou de gostar de mim" e mais outros pensamentos como este não pararam de fluir em minha cabeça. Então o que eu decidi fazer? eu decidi que eu iria tentar conquistar ela... pois é, a garota tinha me mandado uma mensagem com as palavras "Eu acabei me apaixonando por você" e eu decidi não acreditar naquilo, não só isto como eu decidi que eu iria conquistar ela sendo uma pessoa totalmente diferente de quem eu sou
Eu decidi escrever uma carta dizendo o quanto eu gostava dela, tentando ser o mais pegajoso possível, ela não me respondeu, eu pensei que isto talvez tivesse feito ela me achar esquisito, então eu decidi escrever um textão pedindo desculpas, ela não respondeu e... sabe eu não quero falar mais sobre isso porque é doloroso lembrar o quanto eu já fui burro então só vamos dizer que eu comecei a cavar um buraco e eu não parei até chegar no centro da terra
Enfim, era obvio que eu tinha estragado tudo
Eu tenho uma banda indie/rock com os meus amigos e agente finalmente tinha decidido lançar a nossa primeira música no Youtube, nós lançamos e vários dos nossos amigos viram o vídeo e comentaram, uma dessas pessoas sendo aquela garota, eu estava encarregado de dar coraçãozinho em todos os comentários e eu decidi não dar coraçãozinho pra ela, o meu jeito de lidar com o fato de eu ter estragado uma das melhores chances da minha vida foi com humor, mais especificamente um humor que só eu achava engraçado, então a minha explicação para esta minha ação era que "a ultima vez que eu dei meu coração pra ela, ele foi destruído" nenhum dos meus amigos acharam isso engraçado assim como vocês provavelmente também não acharam, inclusive eles me chamaram de infantil, algo que hoje em dia eu não discordo
Meu amigos ficaram tentando me convencer a dar um coraçãozinho no cometário dela. Eles se reuniram para ensaiarem e conversarem, e como ela estava junto com eles, o melhor foi não me chamar, meu amigo decidiu me mandar uma mensagem pedindo para eu dar aquele coraçãozinho para ela, eu decidi falar que "não, porque ela não merece" ele me chamou de idiota e depois eu acabei descobrindo que ela estava do lado do meu amigo e viu a minha mensagem, eu também soube que ela ficou magoada pelo resto do dia por causa da minha mensagem, então eu decidi mandar uma mensagem para ela pedindo desculpas
Eu não vou falar muito sobre a nossa conversa, apenas que naquele ponto nós dois me consideravam um idiota, desde aquele dia eu não falei mais com ela, apenas uma vez onde eu disse, "nunca vai deixar de ficar estranho entre nós né?" ao qual ela respondeu "não"
Eu só tenho 18 anos então dizer que este foi o pior período da minha vida não é um exagero, meu coração literalmente doía depois de bater tão rápido depois de tanto tempo, eu tinha problemas pra dormir e muita raiva de mim mesmo, o Twitter não servia pra porra nenhuma ao não ser pra saber qual celebridade norte americana estava sendo cancelada naquele dia, então eu decidi excluir ele
Eu criei um instagram, no inicio foi sobre mim, sobre postar fotos e me conectar com os amigos que não via desde o ensino médio, depois que eu descobri que ela tinha uma conta lá, eu segui ela, ela me seguiu de volta, a gente nunca se falou, nunca comentou na foto um do outro e nem se quer curtiu a foto um do outro, desde aquele dia minha unica preocupação era o que ela ia pensar da foto que eu ia postar, depois de notar o que eu estava fazendo eu desativei minha conta do instagram
Quando eu andava de carro (no banco do passageiro) eu fazia sem cinto de segurança, na esperança de que talvez eu pudesse bater o carro e minha morte não fosse suicídio, porque se eu me suicidasse eu iria pro inferno
...MAS eu melhorei, hoje eu ando de cinto, eu aprendi a me amar porque nesta vida este vai ser o amor mais real que eu poderei sentir, eu aprendi a controlar a minha ansiedade, eu melhorei
Eu me sinto mal pelo fato de que para melhorar como pessoa eu tenha que ter magoado muito uma pessoa que eu gostava muito, eu fui um puta dum babaca, e ela não merecia isto
Enfim, depois de toda esta turbulência na minha vida eu acabei melhorando, e pelo que eu fiquei sabendo ela também está bem, mas toda vez que eu vou para alguma rede social eu pioro, isto inclui este site, Reddit, antes de começar a escrever isto daqui eu passei sobre posts terríveis aqui, pessoas sendo condenadas a prisão perpetuas por crimes que me fazem ter vergonha de fazer parte da mesma espécie do que eles, vídeo de 3 polícias agredindo um protestante algemado no chão e outras coisas piores do que isto
Minha vida parece que finalmente está começando a melhorar (mentalmente) e parece que este site de merda vive me botando pra baixo, então se pa eu vou excluir esta conta e nunca mais visitar este site e... é
Eu ia só falar sobre redes sociais mas eu acabei perdendo o fio da meada, desculpa se você leu até aqui
Minha vida é uma merda, várias pessoas tem vidas muito piores do que a minha, mas isto não anula o fato de que a minha vida é uma merda, este é o meu desabafo!
PS: se você comentar e eu não te responder é porque eu ainda sou um pouco ansioso e incapaz de responder um comentário em qualquer coisa que eu faço... desculpa
submitted by sadness_addict to desabafos [link] [comments]


2020.09.04 18:33 DanteStonecross Senta que la vem história

Eu to a algum tempo lendo e comentando coisas nesse /, e eu sempre quis dizer varias coisas aqui, porque de algum jeito eu me sinto confortável de ver essas coisas e todos vocês, mesmo discordando com algumas pessoas aqui e ali ta tudo bem, discordar é normal, faz a gente mais humano.
Mas eu queria muito contar uma história aqui hoje, é uma jornada importante pra mim, e eu espero que vocês gostem de me ver aprendendo uma coisa muito complicada. Nessa história, todos os nomes serão fictícios, e será um resumo muito resumido, então a grande maioria dos fatos não está aqui, mas o que isso tudo me ensinou, você vai poder ver com certeza.
Eu sempre fui um Romântico, e quando eu digo Romântico, eu falo da escola literária, eu não uso aquele português difícil, mas eu enxergo o mundo de uma maneira similar, eu vivo os momentos com as pessoas com intensidade, com muito sentimento, e os momentos seguintes a esses vem a melancolia.
A primeira vez que eu me apaixonei quando tinha 11 anos, o mundo se tornou diferente pra mim, era como se de repente todo o resto fosse preto e branco, e apenas aquela garota fosse colorida(eu tenho essa história contada em um texto, que é o ponto inicial da minha depressão, escrito exatamente como aquela criança enxergava o mundo, se ao final alguém se interessar eu mando sem problemas).
E, perto se fazer 14, em 2013, eu conheci uma garota muito mais do que bonita, ela era simplesmente divina aos meus olhos, ela era tão incrível, ela tinha absolutamente tudo que eu gostava. Eu conheci a Ágata dando aulas de matemática(o que mais um nerd faz?) e algo me chamou muita atenção: mesmo com 13 anos eu já tinha dado muitas aulas pra muitas pessoas e todo mundo tem um limite, todo mundo desiste(pede uma pausa) depois de X questões, mas ela não, mesmo sem entender muitas coisas ela persistia até o fim tentando entender tudo, até o horario dela ir embora ela continuou la, com o caderno e a caneta fazendo de tudo pra conseguir entender.
Bons meses depois Ágata se tornou minha melhor amiga(embora no início ela respondia minhas mensagens a cada 3 semanas, sem exagero!), e mais um tempo depois e muitos conflitos com a família dela, a gente começo a namorar.
Eu ainda não posso explicar o que era a sensação de namorar com ela, ela era literalmente o que todo garoto sempre sonhou: baixinha, cabelo cacheado, um rosto muito agradável, um sorriso lindíssimo, peitos e bunda enormes(ENORMES), cantava feito um anjo, era popular, divertida, extrovertida, dedicada, esforçada... É uma lista de qualidades que, na época, transbordava.
De 2014 até 2019, nós tivemos 3 anos de relacionamento e 5 anos de amizade, e eu aprendi muito mesmo em todos esses anos. O motivo do término do relacionamento(numa versão em resumo do resumo do resumo) foi, principalmente, possessão. Eu tenho um pai que é extremamente possessivo e eu levei 14 anos pra sair das garras deles(ou seja, ainda era recente quando eu conheci ela), e 1 ano depois do namoro ela começou a querer cada vez mais a minha atenção, onde eu não sentia mais liberdade pra fazer coisas que eu queria, porque eu tinha que ficar 3 horas falando no telefone com ela(e eu nem gosto de falar no telefone).
Não me entendam mal, eu não estou dizendo que fui perfeito, que não tive defeitos ou que só eu que estava passando por problemas, acabou porque precisava acabar. Inclusive se você, Ágata, por algum motivo descobriu o reddit e se reconhecer nesse post, saiba que mesmo não mais falando com você e não conseguindo mais olhar na sua cara(história pra outro dia), você pra sempre terá minha gratidão e meu respeito, nós vivemos muitas coisas juntos e, se hoje eu sou um homem, foi você que o moldou, muito obrigado.
Quando isso terminou, eu comecei a conversar mais com uma outra garota que eu conhecia, estudava na mesma escola que a gente, e conforme eu a conheci, ela começou a conquistar cada vez mais espaço no meu coração.
Carol era uma mulher interessante de várias maneiras, ela era extremamente extrovertida, cantava muito bem, tinha muitas histórias pra contar, era uma das pessoas que mais tinham ficado com gente na escola, e principalmente, ela tinha acabado de ganhar uma filinha. O jeito que a Carol olhava pra filha dela me fazia querer estar por perto, não porque ela parecia uma mãe incrível, mas porque havia uma dualidade dentro dela: aquela criança foi concebida de um estupro, onde foi muito difícil aceitar conceber a criança, quando ela nasceu era completamente visível que ela não sabia o que fazer, ela amava mais do que tudo aquela criança, ao mesmo tempo que ela via o homem que fez isso quando olhava pra ela(graças a deus, isso mudou bem rápido).
O tempo passou e eu e Carol começamos a nos dar muito bem, e em meados de 2019 a gente se beijou pela primeira vez, essa foi oficialmente a segunda pessoa que eu beijei na vida e cara, que coisa mais estranha, eu não sabia nem como descrever o que tinha sido aquilo de tão estranho... Até que ela me beijou uma segunda vez, e ai oficialmente, aquele era o melhor beijo do mundo.
Eu e Carol ficamos mais algumas vezes, e a gente se dava muito bem em tudo, até na cama era muuuuito diferente do que era com a minha ex, e a gente fazia tantas coisas juntos, viamos animes, conversavamos sobre varias pessoas, saíamos pra comprar roupas...
Cada dia que passava o meu sentimento só aumentava, e quanto mais ele aumentava, mais coisas que eu achava incríveis aconteciam, como a gente ver as coisas abraçadinhos, ficar de mãos dadas, varias dessas coisas de casal.
O meu erro? Carol desde o inicio falou "Não se apaixona por mim, eu não me apaixono por ninguém". Eu segui essas instruções o quanto foi possível, mas cara, talvez fosse loucura minha, mas parecia muito que ela também estava apaixonada, não com palavras porque toda vez que eu mencionava ela mudava a expressão e o jeito por um tempinho, mas as atitudes dela, os nossos momentos...
Depois de um tempo, no inicio desse ano, eu tentei cortar a Carol da minha vida torcendo pra que resolvesse meu problema, e deu certo por 1 mês até que ela me mandou mensagem perguntando quanto tempo isso levaria. Eu dei o meu melhor e coloquei todos os meus sentimentos em um texto, cada palavra continha tudo que eu sentia por ela, e ela também fez um texto de volta pra mim, e eu pude sentir o que ela sentia também, ela queria ser só minha amiga, e nada mais.
Nós ficamos mais 3 ou 4 meses sem nos falar até que, por intermédio de uma amiga em comum, a gente voltou a se falar e, desde então eu vi Carol mais umas 3 ou 4 vezes, mas é tudo muito estranho, a gente troca mensagens uma vez por semana e olhe la, eu nem acredito que um dia a nossa amizade volte, quanto mais a gente ficar ou coisas do tipo.
Mesmo com tudo isso, ela sempre viveu no meu coração.
Porem aqui vem a lição, meus amigos.
Há semanas atrás, eu consegui contato com uma garota que a gente não se via a muitos, muitos anos. Sabe aquela história de primeiro amor a gente nunca esquece? Esse foi meu segundo, e o que eu verdadeiramente nunca esqueci, eu sempre vou me lembrar do meu primeiro dia de aula numa escola completamente nova, e no fim do dia eu ainda todo perdido uma garota me puxa, me olha nos olhos e a primeira coisa que ela diz pra mim é: "Você namoraria comigo?". A resposta pra essa pergunta era não, obviamente, foi muito aleatório, mas eu estava tão nervoso que saiu "sim", ela deu um sorrisinho e voltou ao que tava fazendo. Desde aquele dia, Livia se aproximou cada vez mais de mim, e ela tentou me conquistar todos os dias, e acreditem em 2012/13 eu não era naada fácil.
E quando eu consegui falar com ela novamente, alguma coisa dentro de mim estalou, a gente voltou a conversar e era como se nada tivesse mudado, a gente conseguia desenvolver do mesmo jeito que a gente sempre fez, nem parecia que tinham 7 anos sem contato. A gente se viu algumas vezes(sim, eu sei que a gente ta de quarentena, todas as medidas de seguranças foram tomadas pra gente conseguir) e, cara, eu tinha me esquecido o que é olhar pra alguém que te olha como se você fosse uma obra prima, aquele olhar de quando éramos crianças não mudou nem um pouquinho, ela ainda olha pra mim como se eu fosse a pessoa mais legal do mundo.
Eu, com todos os meus defeitos, com todas as minha chatisses e meu jeito ""inteligente"" de ser, onde a lista de qualidades é exatamente igual a lista de defeitos, ela me vê como se fosse alguém muito mais do que incrível.
E eu olho pra ela assim também, e quando eu a olho, eu quero que ela sinta a pessoa incrível que eu vejo, uma pessoa que passou por inúmeros problemas pelo mundo afora e ainda passa, alguém que realmente foi a raiz do meu gosto pelas mulheres, que me ensinou que atitude é a melhor caracteristica possível em alguém, e que eu quero alguém com isso na minha vida, alguém que tenha coragem de me puxar pelo braço e dizer que me quer, alguém que queira os meus toques, alguém que querias os meus carinhos, as minhas massagens, os meus abraços, as minhas implicações, assistir animes ou séries comigo, beber comigo, aprender e viver todo tipo de experiências e situações. É isso que eu quero com ela também!
Esse é um pedacinho da minha odisseia, eu pedi a Deus, ao universo, a seja la o que for que estiver ai fora por nós, pra que 2020 seja um ano de apredizados e conquistas, 2020 foi o ano mais difícil da minha vida, onde por conta de um treinamento pra competição, da pandemia(home office) e tambem por causa de ter a Carol na minha cabeça, eu passei pela pior fase da minha vida, mas eu consegui correr atrás de ajuda a tempo(onde eu devo a minha vida a minha hipnoterapeuta, que mulher excepcional) e, no final dessa jornada, eu cresci muito e me tornei bem mais forte.
Muito obrigado, eu deixo aqui os meus agradecimentos a todas essas garotas, que me mostraram quem eu quero junto a mim e quem eu quero ser, a minha mãe que é a melhor mãe do mundo e, mesmo a gente se desentendendo as vezes, eu não resistiria sem ela, a minha hipnoterapeuta que consegue a façanha de me colocar em transe(hipnose ericsoniana é a melhor, sem dúvidas!) e que me ensinou muuuito mais lições do que eu teria aprendido em 20 anos da minha vida.
E principalmente, muito obrigado a mim mesmo, por ter aguentado até aqui, por nunca ter parado de ir pra frente mesmo pensando todos os dias em desistir, em jogar tudo pro ar, pensando até em coisas muuito, mas muuuuito mais escuras nos dias mais dificeis, mesmo assim nós estamos aqui, prontos para a proxima jornada, onde a gente vai sofrer, mas a gente vai aprender algo a respeito disso no final.
Se você chegou até aqui, meu caro amigo, eu só queria te contar a história de como eu descobrir o que, pra mim, é o amor. Amor é o que eu sinto quando olho pra alguém que também me devora com o olhar e as atitudes, amor não é toda a intensidade, todo o fogo, toda a loucura, não! Pode ser um pouco disso, mas principalmente, amor é reciprocidade, é você não ter que se esforçar em mudar 1001 coisas só pra agradar a pessoa, quem você ama e quem te ama de verdade gosta de você por ser quem você é, e é isso que eu quero pra minha vida, amar e ser amado!
Eu não sei se eu e Livia vamos ficar juntos, a gente deve descobrir mais a frente, mas eu sei que eu quero isso, e se o destino(ou o universo, ou deus...) não permitir que a gente fique junto, tudo bem, eu sei agora o que procurar, e que vai existir mais alguém que olhe pra mim do jeito que eu olho pra ela.
submitted by DanteStonecross to desabafos [link] [comments]


2020.09.04 04:07 Kl111w Não tenho vontade de "pegar" ninguém (🛑ALERTA DE TEXTO GRANDE🛑)

Pois é, 16 anos; e que bela bosta de 16 anos. Eu queria fazer mais uma espécie de desabafo, mas isso vou fazer em outro sub-reddit, aqui vou dar mais um resumão. Tenho problemas, na justiça com meus familiares e comigo mesmo; minha auto estima é muuuuuito baixa, e sou extremamente tímido (porém quando estou com amigos perto, eu estranhamente passo a ser extrovertido). Bom, nunca beijei ou transei, ou fiz qualquer coisa "jovem" se é que eu posso falar assim; sabe aquele cara, isolado, que fica no fundo da sala que quando você olha pra ele percebe que ele está em uma linha tênue entre prestar atenção na aula e completo desinteresse? EU sou esse cara. Bom, tenho amigos de 14 anos que já beijaram, transaram e etc..., eu sei o que você está pensando (não eles não colocam pressão em mim para eu fazer essas coisas), por incrível que pareça quem põe é minha IRMÃ; ela tem 13 anos e é a pessoa mais extrovertida que eu conheço, ela passa praticamente o dia inteiro fora de casa com amigos e etc...(moro em Portugal, é normal isso por aqui, tem uma espécie de praça gigante atrás do meu prédio), e ela já pegou não sei quantas pessoas, pra vocês terem uma ideia ela tem um fucking VÍDEO no celular dela, dela aos beijos com uma garota (minha mãe é lésbica, por isso esse tipo de coisa e conversa nunca foi tabu aqui em casa), e a mais ou menos uns 3 dias atrás ela me perguntou se eu já tinha beijado, transando e essas coisas, eu falei que não e ela começou a me zoar dizendo que eu não sei aproveitar a vida e tals; foi a mesma coisa em um aniversário passado que teve em que me foi oferecido bebida alcoólica e eu recusei, e minha irmã começou a falar pra eu passar a viver e aproveitar as coisas e etc, etc, etc...). Mas sendo sincero nessa coisa de se "pegar" e transar e tals; eu simplesmente não me vejo nesse mundo, eu vejo realmente como algo impossível pra mim, algo que eu nunca vou conseguir agarrar com as duas mãos e dizer "eu faço parte disso" (não foi uma analogia muito boa, eu sei); mas sei lá eu vejo pessoas namorando e se pegando e... sendo sincero? Parece tudo tão fútil, tudo tão superficial sem nada realmente profundo, eu não consigo explicar. Eu devo dizer que nunca genuínamente me apaixonei por alguém, nunca olhei pra uma pessoa e disse algo do tipo: "Nossa, eu quero muito pegar essa daí", não entra na minha cabeça; a única palavra que eu encontro pra definir o do porque eu não querer algo do tipo é que parece superficial, eu não sei explicar direito, desculpe. Mas eu sempre tenho mais meus olhos pra mulheres, já me perguntei se sou gay, assexual ou algo do tipo, mas eu sinto lá no fundo que não. Não sei também se é preguiça de tentar pegar alguém, ou só insegurança. Olha, acho que me empolguei um pouquinho escrevendo isso daqui, desabafar no anonimato para pessoas desconhecidas e muito emocionante kkkkk. Bom, de qualquer forma duvido que alguém tenha lido até aqui, se sim, desculpa pelo texto enorme...
submitted by Kl111w to sexualidade [link] [comments]


2020.09.03 16:12 sadly-not-a-crow Adolescente procurando ser diagnosticado com disforia de gênero.

Olá a todos meus amigos, amigas e amigues trans, aliados e não-binários. Sou um adolescente de 14 anos, e há um bom tempo ando questionando meu gênero. Nunca me senti ligado ao sexo feminino. Mas esse ano em especial, com a quarentena e a puberdade, a dúvida ficou angustiante. Cada dia tenho mais certeza que não quero ser nem sou mulher, e me é frustrante ter características femininas e ser visto como garota. A velha história. (História opcional) No momento ainda não comecei minha transição social. Minha família não sabe, tudo que faço é usar roupas masculinas, usar pronomes masculinos de vez em quando e ocasionalmente uso um binder. Ademais, minha apresentação social é feminina. Vocês já devem saber a história. O problema é que a dúvida e a angústia são insuportáveis, penso nisso cada momento que estou acordado, e embora eu ainda não saiba se sou gênero não-conformativo, não-binário ou homem trans, eu tenho certeza absoluta que eu tenho disforia de gênero e gostaria de ser diagnosticado com ela para, caso eu tome uma decisão, poder começar o tratamento hormonal o mais cedo possível. (Aqui começa a pergunta em si) Moro em cidade pequena, interior de São Paulo. A maioria dos psicólogos da região têm pouca ou nenhuma experiência com transsexualidade, então não confiaria muito em visitá-los. Visito São Paulo com pouca frequência, mas minha irmã tem contato com os médicos da UNIFESP, onde há um núcleo trans. Não sei se existe atendimento a distância, muito menos a um preço acessível (sou classe média). Realisticamente falando, qual seria minha melhor chance (e mais acessível, física e economicamente) para ser diagnosticado oficialmente com disforia de gênero? Mais alguém começou tratamento hormonal aos 16 ou 18, e se sim que acompanhamento tiveram que fazer antes?
TL;DR: Sendo adolescente e morando em cidade pequena de SP, qual minha melhor chance para começar meu acompanhamento desde já?
Apenas um adendo: estou ciente que sou novo demais para ter certeza, por isso gostaria de um acompanhamento psicológico adequado, para ser diagnosticado e guiado. Agradeço a todos desde já, e caso não saiba como me ajudar, eu adoraria ouvir histórias de outras pessoas trans que começaram sua jornada bem cedo :)
submitted by sadly-not-a-crow to transbr [link] [comments]


2020.09.01 22:52 kinoko_okonik Eu sou babaca por não tolerar o comportamento da minha mãe?

(É uma história meio longa) Eu realmente preciso de uma ajuda com isso, vou dar um contexto: eu sou garota, tenho 17 anos, minha mãe me teve muito nova, então quando eu tinha 3 anos, ela conheceu um rapaz brasileiro cuja família morava no EUA e foi embora pra lá, de lá pra cá ela nunca mais voltou, mas conversa diariamente comigo. Eu moro com os meus avós, que eu chamo de pai e mãe, mesmo nossa relação não sendo muito boa a gente convive.
Ok, voltando à história, eu namoro à 9 meses com um garoto maravilhoso, ele me faz muito bem. Minha mãe não gosta dele, mas nunca falou nada sobre, como ele mora perto eu vou na casa dele direto, minha avó gosta bastante dele. Minha mãe fez questão de me ligar, como a gente tava ocupado jogando e dando beijinho eu recusei e mandei uma mensagem de "mãe, eu tô ocupada, depois a gente se fala ok?" Ela não gosta dele, sendo que ela nem conhece ele, e usou disso pra fazer um comentário racista sobre meu namorado (Meu namorado é negro) e reafirmar que ele não gosta dele por coisas que eu disse no passado (Ano passado eu e ele éramos amigos mas nossa amizade tava passando por uma fase ruim já que a gente se gostava mas era muito complicado ficar junto, então eu disse que ele andava muito triste e quieto), ela disse que "ele não dá valor na vida que deus deu pra ele". E eu fui bem clara e falei
Eu: Ainda bem que quem vem aqui sou eu e não você.
Mãe: Opa, olha o jeito que você fala comigo, eu não tô te maltratando.
Eu: Nem eu, mas essa foi uma opinião que eu não pedi, uma piada que eu não gostei (sobre a piada racista que ela fez)
Mãe: Você precisa aprender à rir das coisas, ter senso de humor. Você precisa de pessoas positivas na sua vida.
Eu: Ele é uma pessoa boa, e é mais positivo do que você tá sendo pra mim, ele me faz bem feliz e eu não vou parar de vir aqui porque você quer.
Isso resultou em uma grande discussão que no final eu falei "Desculpa se eu te ofendi". Ela mandou uma mensagem falando que não queria mais falar comigo, ok, passaram 4 dias e eu não chamei ela, não falei com ela sobre nada. Acho que ela esperava que eu fosse chorando pedir desculpa por não aceitar a piada maldosa dela, eu só aceitei o "não quero mais falar com você" e não chamei ela.
Hoje ela ligou para a minha vó, falou mal de mim, do meu namorado, ameaçou parar de ajudar minha vó à pagar as contas. Então eu fui falar com ela, eu comecei à fazer psicóloga faz poucos dias, então eu resolvi torar esse peso das costas pra não precisar encher o saco da minha psicóloga com briga assim e me abri pra minha mãe.
Disse que ela não me conhece direito, que eu quero ser amiga dela, a gente podia resolver tudo isso, pedi desculpa se eu ofendi ele, pedi pra ela me ouvir e disse o quanto meu namorado me faz bem.
Ela me mandou aseguintes mensagens: "Você tá sendo dramática, eu não fiz nada demais e você começa à gritar e ser assim" "Eu não tô podendo com esse tipo de relacionamento, isso é tóxico" "Você tem idade o suficiente pra saber o que é certo e o que é errado"
(Lembrando que eu não gritei com ela afinal em todo esse tempo a gente só trocou mensagens no Whatsapp.)
Eu disse: Ok, se você tá me fazendo mal e eu tô te fazendo mal, eu não vou mais voltar na conversa, desculpa. Eu só queria que você fosse minha mãe e minha amiga.
Ela mandou um áudio de 3 minutos falando pra eu me pôr no meu lugar, eu não sou a dona do mundo, eu nao sou a "fodona". Eu disse que eu nunca disse isso, ela tava pondo palavras na minha boca, ela respondeu falando que eu coloquei nela erros que ela não cometeu e ela é a única que me apoia.
Segue a conversa:
Eu: Eu desculpa, você que tá na defensiva.
Mãe: Claro que eu entrei na defensiva, vocês só me atacam, uma hora a pessoa precisa se defender, não sou saco de pancadas.
Eu: Ninguém tá te atacando, eu falei como eu me sinto, foi pra isso que você me colocou numa psicóloga. Eu não gritei com você, eu não briguei com você, só tô tentando conversar.
Mãe: Coloquei pra ver se você para de ser egoísta, te ensinar à ser mais humana.
Eu: Ela não é professora, ela tá lá pra conversar.
Mãe: Você viu qual o seu erro? Não importa quem esteja errada, eu não vou discutir com ela e cobrar dela uma opinião que não é minha. Se você tem uma opinião, guarde pra si.
Eu: Digo o mesmo, guarda a sua opinião sobre o meu namorado.
Mãe: Não é opinião, é conselho.
Eu: Mas eu não pedi!
Mãe: Você sabe que eu faço brincadeira.
Eu: Eu sei, mas eu não gostei, simples, o limite do humor é quando magoa alguém. (E isso magoou meu namorado, ele ficou extremamente incomodado)
À partir daí ela quis me dar sermão, falou que não vai pedir desculpa, falou pra eu só chamar ela quando eu souber conversar e eu cansei de ser lógica e disse "Ok, eu vou te bloquear, eu cansei de tentar falar com você em paz, você não entende mesmo."
Ela me ligou URRANDO de raiva, disse que eu era uma desgraçada ingrata, eu tava de castigo, não ia fazer mais nada pra mim, se soubesse que eu sai de casa vai tirar tudo que eu tenho, vai cancelar a psicóloga.
Eu quero saber, eu fiz errado em algum momento? Eu não vou deixar ela magoar a pessoa que mais me faz bem nessa vida de forma alguma. Alguém tem algum conselho?
Update: ela me mandou mensagem falando que me mandou dinheiro pra comprar coisas, eu falei "não quero, manda pra (minha vó) pagar conta", eu tô tão brava com ela tentando me comprar que não cabe em mim a raiva.
submitted by kinoko_okonik to TurmaFeira [link] [comments]


2020.08.31 18:25 basketcaseboy Como lidar com alguém que sofreu abusos?

Oi, eu tô meio abalado então eu vou direto ao assunto, não sei se aqui vocês costumam se apresentar ou coisa do gênero, mas no meu caso não é necessário.
Eu conheci uma garota faz 367 dias, e ela sempre foi muito legal comigo, e a gente flertava desde o primeiro dia que a gente começou a se falar. Os detalhes do nosso relacionamento não são tão importantes pra a história, mas é só pra dar um contexto.
Ela é melhor amiga de um grande amigo meu, a qual vou dar o nome de Canário e como a gente tava num relacionamento enrolado (eu e ela), ele volta e meia me aconselhava sobre o que ela sentia sobre certas situações rotineiras de um relacionamento, Canário fazia o mesmo para ela, como se fosse um mediador do relacionamento, mas era algo bem natural.
Mas eu percebi depois de um tempo que estar com ela não tava me fazendo bem, por quê ela nunca foi muito comunicativa, sempre foi meio confusa quanto à nossa relação, e às vezes era bastante apática quando eu tentava discutir nossa relação.
Agora vem a parte bizarra
Ela sempre falava em como os pais dela eram um saco pra ela, mas não de uma forma como qualquer jovem fala, sabe? Não era como se fosse tipo: "nossa minha mãe é uma escrota, não deixou eu sair!!"
Não, as coisas que os pais dela faziam eram bem mais embaixo, e em grande maioria sem nenhum motivo. Ela já relatou várias vezes onde a mãe dela só sem motivo agredia ela verbalmente/psicologicamente, não mostrava nenhum respeito pelo espaço e pelas coisas dela, e muito menos pelos sentimentos/estado mental da garota.
Eu realmente não quero ser o cara que fala com detalhes tudo que acontece, mas confiem em mim, aquele é definitivamente um espaço que eu não queria estar inserido, e muito menos ela.
Além disso, recentemente o Canário me contou que muitos dos problemas dela vêm de abuso sexual vindo do irmão mais velho. Ela já tinha me falado que tinha algum trauma sexual, e eu sabia disso, mas nunca soube a extensão do problema, nem de onde vinha.
Eu não sei quantas vezes foram, por quanto tempo, se rola até hoje, mas uma coisa eu sei: os pais dela sabem.
E eles só não ligam/não fizeram nada.
Eu já me sentia meio culpado por me afastar dela, mas agora eu me sinto mais, ela é uma pessoa que precisaria muito do meu suporte, mas eu não sei se eu consigo dar, e eu quero tanto ajudar ela, mas seria tão desgastante, eu me sinto culpado por não dar apoio.
Ela tá a poucos meses de sair da casa dos pais, mas ela tem uma irmã mais nova de uns 6/7 anos, e ela não pode simplesmente roubar a irmã da guarda dos pais, nem sei se ela pode contar pros pais as merdas que o irmão fazia. É um problema que me deixa completamente de mãos atadas.
Eu sei que todo mundo tem um trauma, e que isso faz parte da gente, mas eu tenho tanta pena dela, e como isso afeta a vida dela, que eu simplesmente tenho medo de me conectar com ela de novo, é como se agora que eu sei, tivesse uma carga negativa nela e eu absorvesse isso frequentemente.
submitted by basketcaseboy to desabafos [link] [comments]


2020.08.31 05:07 altovaliriano Stannis Baratheon (Parte 7)

O objetivo inicial de Stannis era sentar no Trono de Ferro. Minha impressão é que esse era o plano desde que ele abandonou Porto Real. Outros leitores alegam que esta intenção surgiu apenas depois da morte de Robert. Qualquer que seja o caso, todos devemos concordar que este era o objetivo ao menos desde o Prólogo de A Fúria dos Reis.
Por sua vez, Melisandre já alegava que o rei era a reencarnação de Azor Ahai. Talvez já pensasse assim antes. Mas não sabemos. Tudo que sabemos é que a mulher vermelha promoveu Stannis a herói renascido e nunca o tirou do altar.
Até Tormenta de Espadas, Stannis nunca havia se identificado com o papel de Azor Ahai. Só seguia os conselhos da feiticeira de Asshai para tentar reverter a desvantagem que Renly havia lhe imposto. Depois que conseguiu precisava para combater seus inimigos, até a colocou na geladeira. Atacou Porto Real apenas como Stannis Baratheon, não Azor Ahai, algo que Melisandre não tardou em usar isso contra ele, depois que retornou derrotado à Pedra do Dragão.
Ela voltou a afirmar que ele era um herói renascido e, derrotado e desmoralizado, Stannis começou a lhe dar ouvidos. Ela lhe mostrou uma visão no fogo, falou de uma guerra contra a escuridão, disse que poderia acordar um dragão da pedra, requisitou sangue de um rei e temperou a fábula de Azor Ahai de modo que o herói também era um rei legítimo.
O truque de Martin foi deixar Stannis e Melisandre muito tempo a sós, pensado que Davos havia falecido. Depois o truque foi Davos retornar com um plano para matar a sacerdotisa, o que o tornava mais um traidor. O rei só chama Davos porque Melisandre requisita, mas nem a feiticeira nem Baratheon poderiam prever que o cavaleiro das cebolas atiraria verdades duras a seu suserano.
Stannis fica impressionado, e provavelmente abandona a noção de que Davos era um traidor, pois pergunta por que o cavaleiro queria matar a mulher vermelha. Depois que percebe que as razões eram pessoais (e não para traí-lo), o rei de Pedra do Dragão começa a abrir o jogo, mas de modo confuso e atrapalhado. Provavelmente porque não ele não sabe do que está falando. Só está repetindo o que ouviu de Melisandre.
O objetivo de Baratheon agora é lutar na “grande batalha” e unir toda Westeros contra o Grande Outro. É um plano parecido com o anterior, mas agora Stannis precisa abandonar a ideia de simplesmente ‘tomar o trono’ para abraçar o ideal de ‘unir o reino’. À semelhança de Aegon, o papel agora é acabar com as disputas internas e consolidar a figura de um único governante. Mas tal como Aegon, precisa-se de um dragão. Para conseguir o dragão Edric Storm deve ser sacrificado.
A areia corre agora mais depressa pela ampulheta, e o tempo do homem sobre a terra está quase no fim. Temos de agir com ousadia, senão toda a esperança estará perdida. Westeros tem de se unir sob seu único rei verdadeiro, o príncipe que foi prometido, Senhor de Pedra do Dragão e escolhido de R’hllor. […] – Dê-me o garoto, Vossa Graça. É a maneira mais segura. A melhor maneira. Dê-me o garoto e acordarei o dragão de pedra.
(ASOS, Davos IV)
Mas como é possível unir o reino sem antes tomar o trono? Não são ideias que redundam no mesmo ponto? Segundo o discurso legalista de Stannis, não. Tendo Stannis a convicção de que o reino e trono já são seus, diminui-se a urgência de tomá-los.
Não é questão de desejo. O trono é meu, como herdeiro de Robert. Essa é a lei. Depois de mim, deve passar para a minha filha, a menos que Selyse finalmente me dê um filho. – Passou três dedos levemente pela mesa, sobre as camadas de verniz liso e duro, escurecido pela idade. – Eu sou rei. Os quereres não entram nisso.
(ASOS, Davos IV)
Este discurso convenientemente repetido por Baratheon é a brecha para que permite a Stannis aceitar outros rumos que não atacar Porto Real novamente. Não fosse assim, por que ele sequer daria ouvidos a um plano de Axell Florent e Salladhor Saan para atacar a Ilha da Garra? Ou então por que Stannis esperaria tanto tempo para que Melisandre comprovasse a eficácia de suas promessas?
De todo modo, o discurso de que o título lhe pertence, aconteça o que acontecer cai como uma luva em sua nova mentalidade de herói mítico. Mais tarde será este discurso que autorizará que Stannis deixe Pedra do Dragão para responder ao pedido de ajuda da Patrulha descoberto por Davos. O rei viu a visão no fogo e aquilo o fez relativizar a buscar pelo trono.
Com meus próprios olhos. Depois da batalha, quando estava perdido em desespero, a Senhora Melisandre pediu-me para fitar o fogo da lareira. […] o que vi foi real, apostaria nisso o meu reino.
E foi o que fez – disse Melisandre.
(ASOS, Davos IV)
Mas os discursos dos personagens não veem sempre em seu auxílio. As vezes, ele são uma arma para ser usada contra ele. Esta é a razão pela qual Stannis fez de Davos sua Mão. Mas também é a razão pela qual Davos não será punido pela flagrante traição em traficar Edric Storm para Lys.
Ao condenar um eventual ataque a Ilha da Garra, Davos fez Stannis perceber que puniria homens como ele mesmo: que estavam obedecendo ordens de seu senhor contra o rei. Quando leu o pedido de ajuda da Patrulha da Noite, Davos usou a visão que Stannis e Melisandre lhe haviam contado e as profecias da grande guerra contra eles mesmos. Se Baratheon agisse diferentemente naqueles momentos, estaria virtualmente demonstrando que não era rei, herói ou sequer o Stannis que ele conhecia.
Não quero dizer com isso que Stannis não sofre transformações ao longo de A Tormenta de Espadas. Pelo contrário. O rei muda muito o seu discurso de um capítulo para o outro neste livro. O final do Davos IV e o começo de Davos V são espelhos um do outro. A situação modifica-se rapidamente quando as circunstâncias forçam o rei derrotado a admitir que Melisandre pode ter razão sobre o sangue de rei. Porém, nem todas as mudanças vieram em favor da tese de Melisandre. Ao dar alguma razão à feiticeira na mesma medida em que lhe retirava, Martin objetiva criar mais conflito interno no personagem, forçando Stannis a tomar uma decisão que refletisse sua personalidade da forma mais autêntica possível.
Primeiro, falemos das suspeitas que surgem de um capítulo para o outro.
Stannis antes achava que R’hllor deveria escolher alguém melhor, se achando inadequado para o destino que lhe era imposto. Entretanto, ao reparar que R’hllor escolhe como seus instrumentos os homens mais pífios e desonrosos, Baratheon passa a duvidar da lisura de seu deus.
O Senhor da Luz devia ter feito de Robert o seu campeão. Por que eu?
Porque é um homem reto – disse Melisandre.
(ASOS, Davos IV)

Será que a mão de R’hllor é manchada e entrevada? – perguntou Stannis. – Isso parece mais obra de Walder Frey do que de qualquer deus.
R’hllor escolhe os instrumentos de que necessita. – O rubi na garganta de Melisandre brilhava, rubro. – Seus caminhos são misteriosos, mas nenhum homem pode resistir à sua vontade ardente.
(ASOS, Davos V)
Por outro lado, após ser persuadido por Davos a não atacar a Ilha da Garra, Stannis falava em trazer justiça para cada pessoa nos sete reinos, independente da classe. No capítulo seguinte, porém, vislumbrando a chance de angariar apoio político fácil, fala que oferecerá indultos totais aos traidores que perderam seus reis para as sanguessugas de Melisandre. Mais do que qualquer coisa, essa passagem demonstra o quanto Stannis estava ávido para se livrar do dilema moral envolvendo o sacrifício de Edric.
Eu trarei justiça a Westeros. Algo que Sor Axell compreende tão mal quanto compreende a guerra. A Ilha da Garra não me traria nada... e seria uma coisa maligna, como você disse. Celtigar tem de pagar o preço da traição pessoalmente. E quando eu subir ao trono, pagará. Cada homem colherá o que semeou, do mais alto dos senhores ao mais baixo rato de sarjeta. E alguns perderão mais do que as pontas dos dedos, garanto. Fizeram o meu reino sangrar, e não me esqueço disso.
(ADWD, Davos IV)
...
O lobo não deixa herdeiros, a lula gigante deixa muitos. Os leões vão devorá-los, a menos que... Saan, vou precisar de seus navios mais rápidos para levar enviados às Ilhas de Ferro e a Porto Branco. Oferecerei indultos. – O modo como cerrou os dentes mostrou o pouco que gostava da palavra. – Indultos totais, para todos aqueles que se arrependerem da traição e jurarem lealdade ao seu legítimo rei. Têm de compreender…
(ASOS, Davos V)
Outra dúvida que acomete Stannis tem relação com a própria credibilidade das visões no fogo. Na primeira conversa, Stannis tem uma convicção profunda sobre o significado do que viu nas chamas. A seguir, mostra-se cético. Eu diria que, aqui, o rei está desdenhando do sucesso das sanguessugas com base nas previsões ambíguas que Melisandre fez no passado. Outra tentativa de se esquivar do sacrifício do bastardo de Robert.
A convicção na voz do rei assustou Davos profundamente.
(ASOS, Davos IV)
...
Há mentiras e mentiras, mulher. Mesmo quando essas chamas falam a verdade, estão cheias de truques, parece-me.
(ASOS, Davos V)
Porém, Melisandre conseguiu incutir algumas ideias em Baratheon. Quando libertou o Cavaleiro das Cebolas, Baratheon elogiava Edric Storm e se mostrava enfurecido por pensarem que ele o faria mal. Na segunda conversa, contudo, depois que Melisandre tanto destaca quanto o bastardo era a encarnação de uma afronta (e até mesmo de uma maldição) contra o rei, ele passa a expressar uma opinião negativa sobre o garoto.
O garoto encantou-o? Tem esse dom […]. Penrose preferiu morrer a entregá-lo. – O rei rangeu os dentes. – Isso ainda me enfurece. Como ele pôde pensar que eu iria fazer mal ao garoto?
(ASOS, Davos IV)
...
Já estava farto desse maldito garoto antes mesmo de ele nascer – protestou o rei. –Até o nome dele é um rugido aos meus ouvidos e uma nuvem negra que paira sobre a minha alma.
(ASOS, Davos V)
Por fim, enquanto que primeiramente o rei insistia a Melisandre que pensar em dragões era alimentar uma esperança tola, mais tarde ele mesmo passa a fantasiar com as possibilidades.
Não quero ouvir mais nada sobre isso. Os dragões acabaram-se. Os Targaryen tentaram trazê-los de volta meia dúzia de vezes. E fizeram papel de bobos, ou de cadáveres.
(ADWD, Davos IV)
...
Seria uma coisa maravilhosa vera pedra ganhar vida – admitiu de má vontade. – E montar um dragão... [...] Robert tirou os crânios das paredes quando colocou a coroa, mas não suportou a ideia de mandar destruí-los. Asas de dragão sobre Westeros... isso seria uma...
(ASOS, Davos V)
Neste momento Davos interrompe Stannis para combater os argumentos de Melisandre. Tal qual havia feito antes ao criticar o plano de Sor Axell, o cavaleiro das cebolas desempenha o papel do advogado de defesa. Tal qual havia feito anteriormente, Stannis deixa seus conselheiros debaterem livremente, como se a altercação acontecendo na corte fosse um reflexo de seu próprio conflito interno.
Os argumentos da nova Mão do Rei não são novos. São os mesmos que Stannis já havia apresentado à feiticeira e, por isso, Melisandre tem resposta para todos. No fim, porém, Davos inova argumentando que nem todos as sanguessugas haviam causado o efeito prometido.
Duvida do poder de R’hllor? [...]
Até um contrabandista de cebolas sabe distinguir duas cebolas de três. Falta-lhe um rei, senhora.
Stannis resfolegou uma risada.
Ele pegou-a, senhora. Dois não é igual a três.
(ASOS, Davos V)
Stannis mal conseguiu conter sua alegria. Davos apontou uma brecha que o livrava de ter que reconhecer que Melisandre tinha razão, algo que ele estava resistindo a fazer até aquele momento. A alegria, contudo, dura pouco. A feiticeira mostrasse confiante de que Joffrey morrerá em circunstâncias que evidenciarão o poder do sangue de Edric. Stannis fica contrariado e termina a discussão ainda insistindo no argumento de Davos.
Com certeza, Vossa Graça. Um rei pode morrer por acaso, até dois... mas três? Se Joffrey morrer, no meio de todo o seu poder, rodeado por seus exércitos e sua Guarda Real, isso não mostraria o poder do Senhor em ação?
Talvez mostre. – O rei falou como se se ressentisse de cada palavra.
Ou talvez não. – Davos fez o melhor que pôde para esconder o medo.
[…] Dois é diferente de três. Os reis sabem contar tão bem quanto os contrabandistas. Podem ir. – Stannis virou as costas a eles.
(ASOS, Davos V)
A discussão é encerrada, mas Davos sabe que o conflito interno de Stannis está longe de terminado, por isto ele fica para trás para repisar os pontos em que a opinião de Stannis não mudou:
  1. Edric é de seu sangue
  2. Edric é inocente
  3. Edric e Shireen se afeiçoaram.
Davos ainda quis repetir o nome do garoto a fim de humanizá-lo, pois Stannis teimava em não pronunciar seu nome.
Como era esperado, nada disso tem efeito. Até porque todos estes argumentos foram trazidos pelo próprio Stannis contra Melisandre. Ao voltar a eles, Martin apenas nos demonstra que Baratheon não descartava sacrificar Edric apesar daquilo tudo. O rei até pronuncia o nome de Edric, demonstrando que humanizá-lo não o faria temer mandá-lo para morte.
Martin fecha este pequeno arco de mudança de opinião com um último espelhamento. Em um capítulo, Stannis manda tirar Davos de sua cela. No seguinte, ameaça justamente jogá-lo de novo nas masmorras. Esse é o sinal de que Stannis não admite mais contestação, pois a possibilidade de entregar Edric a Melisandre já é quase uma realidade.
Vá – disse o rei por fim– antes que consiga se levar de volta à masmorra.
(ASOS, Davos V)
Entretanto, se o sacrifício não acontece depois, o que Martin quis com todo esse arco? E por que vimos Stannis se humanizar e não atacar a Ilha da Garra (um ato “maligno”, segundo ele mesmo), para que logo depois ele esteja em conflito sobre sacrificar uma criança inocente? Tanto o ataque a Ilha da Garra quanto o sacrifício de Edric não aconteceram. O que Martin quis mostrar com isso tudo?
Toda essa volta serviu para estabelecer as diferenças, dentro de um espectro de moralidade, entre os personagens em Pedra do Dragão.
Desde que fomos apresentados a Stannis em A Fúria dos Reis nos tornamos cientes que suas famosas honra e moralidade não são tão rígidas como se fala. Elas se curvam ao cumprimento dos deveres associados aos papéis sociais que ele assume e ao utilitarismo de desempenhá-los à risca. Em outras palavras, Stannis está sempre atento a desempenhar o papel que esperam dele.
Em A Tormenta de Espadas, Stannis admite isso com todas as letras. Quando lhe foi apresentado o dilema da Rebelião de Robert, entre seguir seu irmão e lorde e se tornar um rebelde ou seguir seu rei e manter-se um legalista, Stannis pensou que os laços de sangue eram mais importantes.
Escolhi Robert, não escolhi? Quando esse duro dia chegou. Escolhi o sangue em detrimento da honra.
(ASOS, Davos IV)
No dilema envolvendo Edric, entretanto, Stannis está sendo forçado a abandonar até mesmo seu sangue em prol de uma profecia que tanto salvará o mundo quanto lhe dará o reino. Diferentemente da Rebelião, Stannis agora é o rei e não o rebelde (na cabeça dele ,claro). Não é mais uma questão de lealdades ou legalidade, mas a escolha entre vidas a salvar e um reino para pacificar.
É claro que, como a única fonte de informações é Melisandre, Stannis exige evidências de que ambas as coisas realmente acontecerão, caso ele decida sacrificar o bastardo do irmão. Stannis é um homem desconfiado e orientado por evidências. Não quer fazer um movimento baseado em simples wishful thinking. Entretanto, Melisandre concede as garantias. Lhe fornece uma visão no fogo que o impressiona muito e realiza o ritual com as sanguessugas que “resulta” na morte dos outros três reis ainda vivos na Guerra dos Cinco Reis. Porém, vale mencionar, ainda assim Stannis pedia por garantias.
Jura que não há outra maneira? Jure por sua vida, porque juro que morrerá devagarinho se mentir para mim.
(ASOS, Davos VI)
Sendo assim, a conclusão óbvia é que o rei pode até ser alguém disposto a atos grotescos, mas ele somente os leva a cabo quando têm utilidade verdadeira. Inclusive, esta é a razão pela qual ele concorda com Davos de que atacar a ilha da Garra seria um expediente maligno. Ele não só iria punir as famílias inocentes de homens que lhe serviram com lealdade como não tiraria nada de realmente útil deste ataque, apenas saque.
Já com Edric Storm, o dilema que Martin impõe ao personagem se encaixa no padrão de “O que é a vida de um em comparação” e “As necessidades de muitos”, tropes normalmente associadas à busca pelo bem maior – o que não necessariamente coloca Baratheon na condição de herói, mas tampouco necessariamente o rebaixam à condição de vilão ou de antagonista.
Em verdade, mesmo depois da repentina mudança de opinião sobre Edric, o rei nunca deixou de considerar sua inocência e as consequências nefastas que viriam do ato, especialmente no que se referia a possíveis acusações de fratricídio. Stannis associa este tipo de postura a uma necessidade de cumprimento de seu dever como Azor Ahai e rei.
Quantos garotos vivem em Westeros? Quantas garotas? Quantos homens, quantas mulheres? A escuridão vai devorá-los todos, diz ela. A noite que não tem fim. Fala de profecias... um herói renascido no mar, dragões vivos chocados a partir de pedra morta... fala de sinais e jura que apontam para mim. Nunca pedi isso, assim como não pedi ser rei. Mas vou me atrever a não lhe dar ouvidos? – rangeu os dentes. – Não escolhemos o nosso destino. Mas temos... temos de cumprir o nosso dever, não é? Grande ou pequeno, temos de cumprir o nosso dever. Melisandre jura que me viu em suas chamas, enfrentando a escuridão com a Luminífera erguida bem alto. Luminífera!
(ASOS, Davos V)
Alegar que ‘não pediu’ para estar naquela situação é um gesto clássico de Stannis quando é colocado em uma situação que exige que ele tome escolhas difíceis. Stannis é um homem que dá muita importância ao preenchimento de papéis sociais, seja como irmão mais novo, conselheiro, marido, rei ou herói mítico renascido. Por essa razão conclui não ter controle sobre o próprio destino, que apenas lhe resta agir conforme seu papel.
Afinal, a lição que tirou na infância do caso do falcão Asaltiva foi que tentar agir em desconformidade com sua condição é algo ineficaz, que somente o coloca no papel de bobo. Isso condicionou a vida do Baratheon do meio à busca de desempenhar seu papel da forma mais eficiente e em conformidade com as suas condições. Assim, sua vida foi moldada na obediência aos seus deveres.
Quando era rapaz, encontrei um açor ferido e tratei dele até que recuperasse a saúde. Chamei-o Asaltiva. Costumava se empoleirar no meu ombro, esvoaçar de sala em sala atrás de mim e comer na minha mão, mas não voava alto. Uma vez ou outra levei-o à caça, mas nunca subiu mais alto do que as copas das árvores. Robert chamou-o Asafraca. Ele tinha um falcão-gerifalte chamado Trovão que nunca errava um ataque. Um dia, nosso tio-avô, Sor Harbert, disse-me para experimentar outra ave. Disse que estava fazendo papel de idiota com Asaltiva, e tinha razão.
Assim, todo o dilema enfrentado pelo rei de Pedra do Dragão centrava-se em comprovar a eficácia do método proposto por Melisandre, a fim de não fazer papel de bobo caso fosse uma furada. Stannis estava disposto a sacrificar alguém de seu sangue se conseguisse acordar um dragão e unir o reino sob seu comando para liderar a batalha contra as trevas. O que ele não estava disposto era a ser mais um idiota nas páginas da história, que pensava ter achado a fórmula para obter um dragão, mas no fim acabava morto ou humilhado.
– Não quero ouvir mais nada sobre isso. Os dragões acabaram-se. Os Targaryen tentaram trazê-los de volta meia dúzia de vezes. E fizeram papel de bobos, ou de cadáveres. Cara-Malhada é o único bobo de que precisamos neste rochedo esquecido por deus. Você temas sanguessugas. Faça o seu trabalho.
(ASOS, Davos IV)
Esta visão utilitarista é a postura de Stannis.
A postura adotada por Melisandre, Selyse e Axell é algo inteiramente distinto.
A diferença crucial entre Stannis, Selyse e Axell é que apenas o rei sente-se moralmente impedido de realizar o sacrifício, muito embora Edric também seja do sangue de todos eles. A rainha e o castelão não somente descartam completamente a humanidade e a inocência de Edric Storm, como eles fecham aos olhos ao fato de que “o bastardo de Robert” também é “o bastardo de Delena Florent”.
Edric é filho da prima de Selyse e, por força do casamento com Stannis, seu sobrinho. Já Axell é tio-avô do garoto. Figurativamente falando, o sangue Florent corre tão intenso nas veias de Edric quanto o sangue Baratheon. Este é um detalhe grandemente esquecido tanto pelo leitor quanto pelos personagens, mas que estabelece uma grande diferença de caráter entre Stannis e os Florent.
O rei não ignora o valor da vida que está tirando. A inocência e o fratricídio constituem obstáculos morais sérios para ele. Stannis tampouco deseja patrocinar um fiasco com sangue e desonra. Já Selyse acredita piamente no papo de Melisandre de que Edric conspurcou seu casamento e impôs uma maldição em seu ventre, impedindo-a de gerar filhos homens.
Robert e Delena profanaram a nossa cama e fizeram cair uma maldição sobre a nossa união. Esse garoto é o sujo fruto de sua fornicação. Levante esta sombra de meu ventre, e eu lhe darei muitos filhos legítimos, eu sei que sim.
(ASOS, Davos V)
Axell Florent é um homem ambicioso que vê traidores em todo lado, que está mais do que disposto a lançar à fogueira aqueles de seu sangue (no caso, seu irmão Alester).
Porém, é preciso ressaltar que a miopia de Axell não é condicionada apenas a sua ambição. Ele não apenas estava apoiando o sacrifício de Edric enquanto tinha chances de ser nomeado Mão. Mesmo depois que Davos passa a ocupar o cargo, Axell continua a fazer eco aos gritos de Selyse.
Assim, fica claro que a rainha e o castelão não hesitariam de entregar às chamas alguém inocente de seu próprio sangue caso Melisandre assim requisitasse.
Quanto à própria sacerdotisa de Asshai, pouco podemos inferir sobre sua moralidade. Entretanto, os argumentos que ela apresenta a Stannis parecem indicar que Edric não seria o primeiro inocente que ela sacrificaria na vida.
O Senhor da Luz aprecia os inocentes. Não há sacrifício mais precioso.
(ASOS, Davos V)
Portanto, o ponto de Martin com a “ameaça de sacrifício” era permitir que os leitores contemplassem o caráter de cada personagem envolvido para que soubéssemos “quem eles eram quando estava escuro” e, em contraste, notássemos que, por mais ambicioso, orgulhoso e estrito que Stannis fosse, não seria facilmente convencido a sacrificar o bastardo de seu irmão, mesmo quando as pessoas a seu redor estavam convencidas.
Ele está com eles, mas não é um deles, pensou Davos.
(ASOS, Davos VI)
No fim, entretanto, Edric Storm apenas sobreviveu por intervenção de Davos. A pergunta que fica com o leitor é: O que aconteceria em uma situação parecida se Davos não estivesse por perto?.
Mas isso é tema para outro texto.
submitted by altovaliriano to Valiria [link] [comments]


2020.08.29 10:26 scdbys minha história de superação?

boa noite pessoal, tudo bem com vocês? espero que sim. então quero apenas contar minha história de amor e tentar reunir alguns conselhos!
em março de 2019 eu conheci o amor da minha vida, sim foi amor a primeira vista! na época eu tinha 16y e ela 15y (hoje eu com 17y e ela 16y). começamos a ficar sério em julho e a namorar em dezembro e em fevereiro deste ano ela me pediu um tempo, e um mês depois (março) ela terminou comigo. eu nunca amei alguém como eu amei ela, para mim ela era a mulher perfeita! tinha uma conversa boa, um sexo maravilhoso, uma família que eu me dava super bem e uma companhia inigualável. sei que não fui o que ela sempre sonhou, muito menos um namorado bom, eu sempre fui muito imaturo em todas as decisões (talvez por ser meu primeiro relacionamento), e tudo desandou em um término precoce :( logo em março quando ela terminou comigo, eu perdi meu chão, eu estava louci e comecei a fazer terapia 2 vezes por mês, como não estava dando resultados agora em junho, fui diagnosticado com um quadro inicial de depressão, comecei a tomar antidepressivos e creio que estou melhorando. mas meu problema está aqui: NÃO CONSIGO ME ADAPTAR A UMA NOVA COMPANHIA! já sai com 3 garotas desde o término, foi tudo muito estranho e desconfortável, principalmente quando uma dessas garotas veio aqui na minha casa (FOI HORRÍVEL), meu corpo estava louco, pedindo socorro para ela ir embora e eu poder chorar sozinho. enfim, passou! e cá estou eu novamente. hoje (29/08) irei para a casa de uma antiga amiga minha, pois ela me chamou, espero que tudo ocorra bem :), iremos beber e fazer um churrasco! realmente espero que tudo volte a ser como era antes, eu só quero ser feliz.
obrigado a vc q leu até aqui, se quiser me dar algum conselho, por favor, fique à vontade :)
submitted by scdbys to desabafos [link] [comments]


2020.08.27 08:26 ilike_r Estou gostando de uma garota, ela diz que gosta de mim, mas transmite muita indiferença.

Bom dia, boa tarde, boa noite. Venho neste post fazer um desabafo (dãr), é sobre relacionamentos como de praxe.
Bom, eu conheci uma menina aleatoriamente, mas ela é de outra cidade, fica um pouco longe, o que dificulta alguma coisa séria. A gente ficou umas duas ou três vezes aqui, e manteve contato quando ela retornou pra sua cidade, a gente querendo ou não criou um sentimento, pelo menos eu imagino isso.
Devido a pandemia, não a vejo faz meses e devido a isso o contato acabou mudando, ao invés de ficar todo dia, frequentemente conversando, flertando, hoje se eu não mandar mensagem dificilmente ela vai tomar a iniciativa. Esse é um dos pontos que venho comentar, indiferença.
Como ao menos em mim criou-se um sentimento (se eu falar que a amo estarei mentindo, mas realmente gosto muito dela), eu nunca fui de ficar mentindo ou enrolar alguém, queria criar algo a mais, avançar nisso, mas entendo que devido a nossa distância é complicado, o ponto é: ela sempre diz que tem saudades, fala coisas bonitas, mas no outro dia parece que não vale de nada.
Antes de mim, ela deu uns pegas em gente que eu conheço, não liguei pra isso até pelas circunstâncias, nem conhecia ela direito, mas ela faz parecer que uma hora nossos sentimentos são correspondidos, e em outra eu me sinto só mais um (ela é linda, imagina aquela mina mais gata da sua sala, não estou exagerando, não falta gente no pé dela).
Acabou que eu vejo nas redes sociais ela flertando com outros, em comentários e tal, então também comecei a flertar com outras garotas, não publicamente como ela faz, mas ainda sim o sentimento prevalece exclusivamente pra ela, e no fim do dia me vejo mandando mensagem pra não perder isso, sou correspondido, até as próximas 24h.
O foda é que durante nosso flerte é tudo bonito, mas quando eu penso em falar algo mais sério saindo um pouco de ficar flertando, ela transmite muita indiferença pra mim, pode ser algo da minha cabeça por relacionamentos anteriores? Talvez, mas é a imagem que ela transmite pra mim.
É muito difícil pensar no que fazer quando se envolve sentimentos, tô tentando ser o mais racional possível, desculpe se meu texto ficou confuso. Quero a opinião de vocês para me ajudar a tomar alguma decisão, por gentileza.
submitted by ilike_r to desabafos [link] [comments]


2020.08.25 23:46 MatGhost Relacionamento distante

Opa,boa noite galera,de boas?Bom,eu queria tá compartilhando um pouco do que tô sentindo nesse momento de minha vida.Tenho 18 anos,e nunca namorei antes,nem se quer fiquei com alguma garota ou algo assim,por diversos motivos na vdd,timidez,insegurança,e me apaixonei por poucas garotas de verdade na minha adolescência(Tipo em 2018 onde gostei de duas garotas,em momentos diferentes claro,mas ambas já eram mães kkkk)enfim,algumas poucas garotas até já gostaram de mim,mas no fundo eu n sentia o mesmo por elas,então achei melhor deixar pra lá msm.Atualmente,eu tenho gostado muito de uma garota da minha idade,me identifico bastante com ela,o único problema é que ela mora bem longe e é relativamente famosa e conhecida na internet.Sei q pode parecer apenas uma fase ou algo do tipo,mas desde de Fevereiro desse ano tenho ela na cabeça,e nem consigo lembrar de um dia no qual não pensei nela ate hoje,mas não me entendam mal,não é nada obsessivo,porém sinto que estou mudando meu comportamento para melhor por causa dela até,venho tentando sempre melhorar minha qualidade de vida e talz,como se fosse uma inspiração ou que ela esteja realmente mechendo comigo sem saber.Enfim,decidi que iria correr atrás dela,não no mal sentido kk,mas sim que iria fazer de tudo pra conquista la,mesmo estando a 2000km de distância e que nossas vidas sejam bem diferentes.Sla,acabo sempre escolhendo as coisas mais difíceis na minha vida,pq la no fundo sei que vale a pena.Simultaneamente,sinto uma insegurança enorme dentro de mim,afinal,infelizmente não existe nenhuma garantia de que isso dara certo mesmo que dê tudo de mim,sinto medo de ela encontrar outra pessoa antes mesmo de eu a conhece la melhor(Afinal,ela é uma garota mt bonita na internet,tem muito cara se jogando nela e talz,e parece que ela prefere olhar bem mais pra caráter e virtudes que beleza ou riqueza,oq me faz gostar ainda mais dela),mesmo que o que mais importe é que ela fique feliz no final das contas independente da pessoa que estiver ao lado dela(Sei que posso estar exagerando um pouco nos meus sentimentos ja que nunca nos conhecemos pessoalmente,mas sinto algo diferente por ela mesmo assim),e tb não quero ser babaca,msm que meu esforço me leve até ela,caso não seja da vontade dela eu irei compreender completamente.Me sinto meio perdido tb,fico sem saber oque fazer,pois além de morarmos bem longe,ela já tem uma vida estabelecida de certa forma,enquanto eu ainda estou no 1° ano de universidade,inclusive atrapalhado pela pandemia,temo que meu único modo de me aproximar dela seja pela internet mesmo.Enfim,coloquei isso como um grande objetivo em minha vida,sim,sei que posso estar exagerando,mas é tenso mandar no coração kk,o importante é nunca agir sem razão tb.No mais,luto pra tirar esses pensamentos negativos da cabeça e seguir sempre em frente,o bom é que estou evoluindo enquanto me inspiro nela,tipo,sou um cara que sempre tenta tirar tudo que poder de qq coisa,seja um filme,livro,anime,game,e até com ela,tento aprender algo novo pra minha vida e por em prática.No final das contas,isso é mais um desabafo dessa situação,sei q se contar isso pra pessoas mais próximas eles podem me zuar,falando que isso é impossível ou que eu tô sonhando alto demais,não que eu deixe isso me abalar muito,mas sinto que revelar isso pra pessoas próximas não vai mudar tanta coisa,mas qualquer conselho é bem vindo,principalmente se você já passou por uma situação similar.Obrigado pela atenção e já peço perdao pelo texto enorme kk,só queria jogar isso um pouco pra fora
submitted by MatGhost to desabafos [link] [comments]


Luan Santana - Tudo que você quiser - (DVD O nosso tempo é ... O Que Fazer Quando Uma Garota Olha Para Você - YouTube Maycon e Vinicius - Tudo que eu queria (DVD Social do ... Tudo que quero - Trailer Oficial 6 SINAIS QUE ALGUÉM GOSTA DE VOCÊ TUDO QUE VOCÊ DESENHAR EU VOU COMER! - DESAFIO - YouTube Marília Mendonça & Maiara e Maraisa - Quero Você Do Jeito ... O nerd e a popular Kid Abelha - Como eu quero - YouTube Como eu quero - YouTube

4 Formas de Esquecer Sobre uma Garota que Você Gosta

  1. Luan Santana - Tudo que você quiser - (DVD O nosso tempo é ...
  2. O Que Fazer Quando Uma Garota Olha Para Você - YouTube
  3. Maycon e Vinicius - Tudo que eu queria (DVD Social do ...
  4. Tudo que quero - Trailer Oficial
  5. 6 SINAIS QUE ALGUÉM GOSTA DE VOCÊ
  6. TUDO QUE VOCÊ DESENHAR EU VOU COMER! - DESAFIO - YouTube
  7. Marília Mendonça & Maiara e Maraisa - Quero Você Do Jeito ...
  8. O nerd e a popular
  9. Kid Abelha - Como eu quero - YouTube
  10. Como eu quero - YouTube

Você fica tímido quando uma garota joga aquele olhar para em sua direção? Bem, acontece com todos nós, mesmo com quem é confiante. Mas é mais fácil ganhar um... Ouça nossa música em todas as plataformas: https://ONErpm.lnk.to/MayconVinicius Contato para shows 11 999926677 Tudo o que eu queria agora Era ter seu abraço... Ela, uma garota popular, já tinha namorado com alguns caras de onde estudava, nunca deu confiança para ele, pois o achava bobo e parado. Mas tudo vai muda quando os dois ficam mais próximos ... INSCREVA-SE NO MEU CANAL: http://bit.ly/MARILIAMENDONCAYOUTUBE PARA SHOWS (62) 3241-7163 / (62) 9 9186-2454 [email protected] [email protected] O mundo é um lugar confuso para Wendy (Dakota Fanning), uma jovem, que apesar do autismo, é independente e brilhante. Wendy escreve histórias de fantasia em seu tempo livre. Quando ela descobre ... Provided to YouTube by WM Brazil Como eu quero · Kid Abelha e Os Abóboras Selvagens Seu Espião ℗ 1984 Warner Music Brasil Ltda. Producer: Liminha Composer: L... Show Hot Park: https://loja.multiclubes.com.br/rqr/ingressos/b2c/15062019 INSTA: @Enaldinho ou https://www.instagram.com/f/enaldinho Meu segundo canal: https... Veja outras maneiras de ouvir e comprar o CD e DVD 'O Nosso Tempo é Hoje' Baixe no iTunes: http://som.li/1bQljJF Compre o CD e DVD: http://som.li/premiumluan... Sabemos que o modo mais fácil de saber se alguém gosta de você é perguntando, porém nem todas as pessoas conseguem ser tão diretas e não ficam tão à vontade para isso, nesse caso a melhor ... Diz prá eu ficar muda Faz cara de mistério Tira essa bermuda Que eu quero você sério... Tramas do sucesso Mundo particular Solos de guitarra Não vão me conqu...